Remédio para Toxoplasmose, Saiba como Tratar

 

Pessoas que gostam de ter animais ao seu redor, especialmente dentro de casa, precisam ter cuidados especiais. Como se sabe, alguns espécies de animais domésticos podem transmitir doenças infecciosas que comprometem a saúde do ser humano.

Com respeito a essas doenças, infelizmente, são as crianças as mais susceptíveis, pois são mais sensíveis aos agentes infecciosos. Além disso, são as mais carinhosas com alguns desses animais e, em geral, ficam mais tempo ao lado deles.

E entre as doenças que são transmitidas por esses animais, podemos destacar a Toxoplasmose. Essa é transmitida quando a pessoa entra em contato com as fezes de gatos e cães contaminados.

Para deixar o leitor mais inteirado sobre esse assunto, vamos falar um pouco dessa doença.  Além disso, vamos citar as opções como remédio para Toxoplasmose que os médicos podem recomendar.

O que é

Toxoplasmose é uma doença infecciosa não contagiosa provocada pelo protozoário Toxoplasma Gondii. Em geral o indivíduo é contaminado por via oral, quando ingere carnes cruas ou mal passadas de hospedeiros contaminados.

O Toxoplasma Gondii é facilmente encontrado na natureza, principalmente em regiões de clima temperado ou tropical. Esse protozoário intracelular pode infectar animais como: pássaros, bovinos, suínos, ovinos, caprinos, entre outros.

Como acontece o contágio

A contaminação com toxoplasmose pode acontecer pelo contato com as fezes de animais contaminados. No entanto, também é possível o contágio através da ingestão de carnes de animais contaminados.

Nesse caso, a contaminação acontece quando o indivíduo ingere a carne crua ou mal assada de um hospedeiro intermediário. Ademais, geralmente, são as crianças as maiores vítimas, pois ficam mais tempo em contato com os animais domésticos.

Portanto, fica fácil acontecer uma infestação, basta se alimentar da carne dos animais contaminados, ou simplesmente, entrar em contato com as suas fezes.

Assim, quando o ser humano é infectado, ele próprio se torna um hospedeiro do parasita.

Nota os gatos são os únicos animais hospedeiros definitivos desse parasita. Os demais animais, alguns citados acima, são apenas hospedeiros intermediários.

Esses animais são contaminados quando o parasita penetra o tubo digestivo. A partir daí, eles entram na corrente sanguínea e vão se alojar em diversos tecidos do corpo.

Também precisamos entender que a doença pode ser transmitida da mãe para o filho ainda no ventre. Nesse caso, através da placenta quando identificamos a doença como Toxoplasmose Congênita.

Pelo fato de este parasita se encontrar facilmente na natureza, ainda existe o perigo de contaminação através de:

  • Frutas, legumes e verduras contaminados,
  • Utensílios de cozinha mal higienizados,
  • Água para beber,
  • Através do transplante de órgãos, se o doador está infectado,
  • Através de transfusão de sangue, se o doador está infectado.

Fatores de risco para acontecer o contágio

A exemplo do que acontece com outras infestações, também existem alguns fatores de risco para se contrair a Toxoplasmose. Veja a seguir:

  • Tratamento quimioterápico – o tratamento quimioterápico favorece a deficiência do sistema imunológico. Quando isso acontece, o organismo se torna mais susceptível às infecções.
  • Na gravidez – nesse período é possível acontecer o contágio com o parasita. Basta que a mulher não possua anticorpos contra a doença.

Durante a gravidez, é comum o sistema imunológico estar enfraquecido. Além disso, se a mulher nunca esteve em contato com o parasita é mais fácil acontecer a contaminação.

  • Portadores de HIV – outro motivo para o sistema imunológico enfraquecer, pois o vírus ataca as células de defesa do corpo. Por isso,  certamente que os indivíduos com a síndrome são bem susceptíveis à Toxoplasmose.
  • Uso de medicamentos esteroidais com ação anti-inflamatória usado para evitar a rejeição de um órgão transplantado.

Mas enfim, tudo aquilo que pode contribuir para que o sistema de defesa do corpo enfraqueça, se torna um fator de risco. Portanto, não podemos deixar fora da lista o uso de bebida alcoólica e os alimentos impróprios.

Sintomas Apresentados

 

Muitas vezes, a Toxoplasmose não apresenta sintomas, mas por vezes, ela pode ser percebida em pessoas consideradas saudáveis manifestando-se com sinais parecidos com a gripe, tais como:

  • Dor de cabeça
  • Febre
  • Coriza
  • Dores no corpo
  • Dor de garganta
  • Sensação de fadiga

Além disso, quando a vítima se encontra com o sistema imunológico enfraquecido, podem surgir sintomas como:

  • Visão turva
  • Convulsões
  • Problemas de coordenação
  • Confusão mental
  • Infecções respiratórias como tuberculose ou pneumonia (casos mais complicados.

Quando a mulher contrai a doença durante a gravidez, o bebê ao nascer pode apresentar complicações como:

  • Baço e pulmões com tamanhos maiores que o normal
  • Podem apresentar convulsões
  • Apresentar amarelamento na pele e nos dentes
  • Graves complicações com infecção nos olhos.

Bom seria se essa doença fosse detectada assim que houvesse a infestação, mas, infelizmente, muitas crianças ao nascer, não manifestam sinal algum, senão a partir da adolescência.

Tipos de Toxoplasmose

 

A Toxoplasmose é classificada de acordo com a forma como ela se apresenta

  • Toxoplasmose febril aguda – essa é a forma mais comum da doença quando a pessoa contaminada geralmente não apresenta nenhum sintoma e com isso, não vai necessitar de tratamentos.
  • Toxoplasmose Linfática
  • Toxoplasmose Disseminada – acontece especialmente em pessoas que apresentam alguma debilidade no sistema imunológico como aqueles portadores de HIV, por exemplo.
  • Toxoplasmose neonatal – quando o bebê é contaminado ainda no ventre materno. Nesse caso o bebê vai apresentar complicações muito graves como problemas de fígado, olhos, pulmões e coração.
  • Toxoplasmose ocular – esse tipo de doença também acontece na criança durante a gestação e pode se manifestar logo no nascimento ou apenas anos mais tarde.
  • Toxoplasmose Generalizada – essa é uma forma rara da doença, mas quando acontece pode levar sua vítima a morte, mesmo quando essas vítimas são pessoas saudáveis.

Como prevenir a Toxoplasmose

Para prevenir a infestação pelo parasita Toxoplasma Gondii é importante tomar alguns cuidados, tais como:

  • Usar luvas ao lidar no jardim – esse é um cuidado que todos devemos ter sempre. Esse cuidado, não só previne um contágio com parasitas como protege as mãos de acidentes.

Além disso, sempre depois de lidar na terra, lembre-se de higienizar as mãos com água e sabão.

  • Não coma carne crua ou mal passada – a carne, independente de qual for o animal, abriga muitos parasitas. Ao ingeri-la crua ou mal assada, estamos sujeitos a problemas diversos provocados por micro-organismos.

Ademais, sempre que trabalhar com a carne para a alimentação, lave bem as mãos após manuseá-la.

  • Mantenha os utensílios de cozinha bem lavados – uma atitude caprichosa que também vai atender aos cuidados com a saúde. Lave os utensílios com água quente e sabão.
  • Cubra as caixas de areia das crianças – os gatos gostam de fazer suas necessidades na areia. Portanto, evite que isso aconteça, mantenha o local bem protegido.
  • Higienize as frutas e legumes – especialmente quando o alimento será consumido cru, tenha o devido cuidado com a higienização. Mesmo as frutas que serão descascadas, primeiramente devem ser lavadas.
  • Não beba leite que não é pasteurizado – o leite cru com seus derivados constituem um grande risco para a saúde. Portanto, evite consumi-los pois eles podem conter não apenas o toxoplasma, mas também outros parasitas.

Lembrete – é importante lembrar que não é o contato com os gatos que pode ocorrer a infestação, desde que sejam bem cuidados. O perigo é entrar em contato com suas fezes.

Como é o tratamento

A princípio, a Toxoplasmose costuma evoluir sem apresentar sequelas. Entretanto, é importante que o indivíduo esteja com o sistema de defesa do corpo fortalecido.

Assim, não existe a necessidade de um tratamento específico senão para apenas combater os sintomas.

Já para pacientes com o sistema imunológico comprometido, ou se já houve outras complicações com a doença, os cuidados são outros. Em situações assim, o paciente precisará ser melhor avaliado para receber um tratamento mais específico recomendado por um médico especializado.

Além disso, para casos durante a gravidez, é de suma importância um acompanhamento neo-natal. A gestante também deverá seguir à risca as orientações fornecidas pela equipe médica.

Felizmente, o tratamento e acompanhamento da doença estão disponíveis de forma gratuita e integral no Sistema Único de Saúde.

 Cloridrato de Clindamicina

 

O Cloridrato de Clindamicina é um remédio para Toxoplasmose a base de antibiótico indicado para tratamentos de infecções diversas, tais como: infecção do trato respiratório superior e inferior, infecções da pele, infecções dentárias, entre outras.

Substância ativa desse medicamento– cada cápsula contém 300 mg de Cloridrato de Clindamicina.

Como usar esse medicamento – em geral a dose recomendada desse medicamento é de 900 mg a 1800 mg diária que deve ser dividida em 3 ou 4 vezes.

Atenção – esse medicamento é recomendado apenas para adultos.

Efeitos adversos desse medicamento – esse medicamento pode apresentar efeitos adversos como:

  • Dores abdominais
  • Náuseas
  • Vômitos
  • Esofagite
  • Diarreia
  • Fezes soltas
  • Erupções cutâneas e outras complicações alérgicas na pele
  • Complicações no fígado
  • Prurido
  • Vaginite
  • entre outros efeitos.

Preço desse medicamento – a embalagem com 16 cápsulas de Cloridrato de Clindamicina 300 mg tem um valor aproximado de R$ 65,00 reais.

Remédio Rovamicina

 

O remédio Rovamicina é um medicamento destinado para tratamentos de infecções causadas por micro-organismos sensíveis à Espiramicina.

O medicamento também é indicado para tratamento de Toxoplasmose, na prevenção da Meningite, entre outras doenças.

 

Substância ativa – cada comprimido contém 1,5 M.U.I de Espiramicina.

Como usar esse medicamento – esse remédio para Toxoplasmose deve ser ingerido inteiro. Em geral, a dose recomendada é de 4 a 6 comprimidos por dia,dividido em 3 doses, mas o correto é buscar pela orientação médica, pois a dosagem desse medicamento deverá ser estabelecida de acordo com o quadro clínico do paciente.

Efeitos adversos – em geral, os efeitos adversos mais comuns são:

  • Náuseas
  • Vômitos
  • Diarreia
  • Parestesia transitória
  • Complicações hepáticas
  • Manifestações alérgicas na pele

Com o aparecimento de algum desses sintomas, o médico precisa ser avisado sem demora.

Preço desse medicamento – a embalagem com 16 comprimidos de Rovamicina tem um valor aproximado de R$ 60,00 reais.

Remédio Daraprim

 

Outro remédio para Toxoplasmose que vamos encontrar no mercado, O Daraprim é indicado para tratamento não apenas da Toxoplasmose, mas também para Malária. Esse medicamento é indicado para crianças e adultos.

Substância ativa desse medicamento – cada comprimido de Daraprim contém 25 mg de Pirimetamina.

Como usar esse medicamento

  • Crianças menores de 2 anos de idade – nesse caso, a dose recomendada é de 1 mg para cada kg de peso da criança.
  • Crianças de 2 a 6 anos de idade – a dose inicial recomendada é de 2 mg de Daraprim por cada kg de peso corporal, até uma dose máxima de 50 mg. Depois disso, uma dose de manutenção de 1 mg por cada 1 kg de peso corporal, administrado diariamente, até uma dose máxima de 25 mg por dia.
  • Crianças acima de 6 anos de idade e adultos – nesse caso, a dose inicial é de 4 comprimidos ao dia. Além disso, deve-se administrar uma dose de manutenção de 25 mg a 50 mg ao dia que deve ser combinada com Sulfadiazina.

Efeitos colaterais – esse medicamento precisa ser usado com cautela, pois ele pode apresentar uma grande variedade de efeitos colaterais.

Preço desse medicamento – a embalagem com 30 comprimidos de Duraprim tem um valor aproximado de R$ 12,00 reais.