Antibiótico para Infecção Urinária em Bebê e Criança pequena

Infecção urinária em bebê e criança pequena, pode ser considerada uma enfermidade muito comum, principalmente por conta da inexperiência. A princípio, é a falta com os cuidados de higiene da criança que leva a esse tipo de infecção.

Por isso, é importante que os pais ou responsáveis, atentem para a forma de fazer essa higienização nos pequenos. Além disso, também é importante ficar atento para possíveis mudanças de comportamento dessas crianças, conhecendo também os sintomas dessa infecção.

Quando se trata de um bebê menino, é importante que os pais observem a possibilidade de existir fimose. Essa pequena anormalidade, apesar de ser considerada normal nos primeiros meses de vida, pode ajudar na infecção.

Com o intuito de deixar os pais ou responsáveis mais informados, vamos então, tecer alguns comentários sobre esse assunto. Assim, conhecendo melhor sobre essa enfermidade, mais rápido será para perceber o problema e buscar por uma solução.

O que é

 

A Infecção Urinária em bebê e criança pequena é uma doença que acontece devido a ação de micro-organismos que penetram e se proliferam no trato urinário afetando especialmente a Uretra, a Bexiga e os Rins.

Dependendo do órgão atingido pela infecção existe um nome característico para identificar a doença.

Infelizmente, quando a infecção acomete os bebês, fica mais difícil perceber o problema, pois, o bebê não consegue se expressar. Por isso, é importante ficar atento a alguns sintomas, que podem ser característicos da infecção.

Na dúvida, é sempre importante não tardar em buscar pelo pediatra. Se de fato, ela existe, quanto mais rápido tratar, menos serão os transtornos para a criança.

Como acontece para os adultos, a demora no tratamento dessa enfermidade, comprometerá os rins e outros órgãos vitais.

Sintomas que o bebê apresenta

 

Entre os sintomas mais comuns que uma criança com infecção urinária apresenta estão:

  • Falta de apetite,
  • Alteração no sono,
  • Diminuição no ganho de peso,
  • Febre,
  • Choro mais constante principalmente no momento de urinar,
  • Aumento na frequência da micção,
  • Febre sem um motivo aparente,
  • Irritabilidade da criança,
  • Alterações no cheiro e cor da urina,

Crianças maiores podem queixar-se de problemas como:

  • Dificuldades para urinar,
  • Fazer xixi na calça sem dar tempo de ir ao banheiro,
  • Dores na região abdominal,
  • Dores nas costas.

Causas Aparentes

Em geral as causas da infecção urinária variam de acordo com o sexo e outros fatores.

As causas mais comuns para acontecer uma infecção urinária em bebê e criança pequena são:

Nos meninos – uma das causas mais comuns quando acontece uma infecção urinária nos meninos é a existência de fimose.

Por isso, é importante que os pais observem essa possível irregularidade no Pênis do menino. Essa anormalidade pode causar a proliferação de fungos e bactérias na região do pênis e consequentemente provocar uma infecção urinária.

Além disso, existe o risco de manter a fralda molhada por muito tempo que também pode contribuir com essas infestações.

Nas meninas – nas meninas, existe o risco de da proliferação das bactérias devido a sua formação anatômica, assim como acontece com as mulheres. O ânus muito perto do meato urinário pode provocar essas infestações.

Outra possível causa pode ser o fato de a criança segurar a urina por muito tempo dando tempo para que os micro-organismos presentes agirem para causar a infecção. Melhor é estimular a criança a não ficar mais de 3 horas sem urinar, mas também é preciso que elas aprendam desde cedo a cuidar da higienização na região vaginal.

Exame de Cultura de Urina

 

A análise sumária da urina mostra uma proliferação de bactérias acima de 105/mm³ e também um número elevado de glóbulos brancos, acima de 10/mm³ no campo microscópico.

No exame de cultura da urina é possível descobrir qual é o tipo de bactéria que está causando a infecção e com isso, fica mais fácil saber qual será o antibiótico mais eficaz para o tratamento.

Mesmo assim, os resultados desse exame só são conhecidos depois de 3 dias e não se deve esperar para iniciar o tratamento precisando começar sem demora com antibióticos que possam garantir a eficácia para as infecções urinárias.

Com os resultados desse exame, o médico responsável vai analisar se precisa ou não trocar de medicamento. Enquanto isso, a criança precisa ser estimulada a ingerir bastante líquido para que a bactéria responsável pela infecção seja eliminada mais rapidamente pela urina.

Menino ou menina, quem sofre mais …

Segundo alguns especialistas, primeiramente, até os seis meses de vida, são os meninos os mais propensos à infecção. Todavia, isso só acontece porque, ao nascerem, os meninos tem a pele na ponta do pênis mais fechado.

Como resultado disso, é mai difícil urinar e ainda estimula a proliferação das bactérias. Além disso, uma má formação do pênis da criança também poderá contribuir para que os riscos de infecção.

Entretanto, na medida que o tempo passa e a pele vai se abrindo, esses riscos de infecção são reduzidos.

Infelizmente os bebês meninas, passam a sofrer com os riscos de infeção urinária, assim que nascem. Além disso, a probabilidade para esse tipo de infecção será maior para elas por toda a vida.

A princípio, um dos fatores que contribuem para essa infecção na mulher é a sua própria anatomia. Acontece que a saída da uretra da mulher fica mais próxima do ânus.

Por isso, um descuido na hora da higienização propiciará aos micróbios  existentes na região anal, alcançarem a região genital. Como resultado disso, poderão facilmente causar uma infecção.

Por isso, todo o cuidado é necessário, especialmente quando se trata de meninas.

Como prevenir a infecção

Assim como acontece para os adultos, também para as crianças é importante tomar algumas providências para prevenir a doença. Vamos então a alguns conselhos úteis:

  • No caso dos cuidados com o bebê, mantenha o trocador sempre limpo e esterilizado. Faça isso, sempre após a troca de fraldas e esses mesmos cuidados é importante ter com a banheira.
  • Mantenha o bebê sempre limpo e seco. Nesse caso, cuidado para que ele não fique muito tempo com as fraldas molhadas.
  • No momento de fazer a higienização na região íntima, use um algodão com água pura ou soro fisiológico.
  • Sempre que for possível, evite usar os lenços umedecidos para a higienização.
  • No caso das meninas, no momento de fazer a higienização, faça sempre na direção frente para trás. Certamente que esse cuidado é importante para evitar a ação dos micro-organismos que habitam a região anal.
  • Se a higienização acontecer na direção contrária a citada acima, esses micro-organismos podem se deslocar para a região genital.

 

O uso do Antibiótico

 

A medicação a base de antibióticos, será prescrita pelo médico após análise do exame de Cultura de Urina. A princípio, o medicamento é administrado por via oral, pelo menos, pelo menos durante as primeiras duas semanas.

As vezes, os médicos poderão se adiantar receitando um antibiótico de “amplo espectro”. Certamente que isso poderá ser necessário para não perder tempo com o tratamento.

No entanto, assim que saírem os resultados e identificada a bactéria a ser combatida, o tratamento é modificado conforme a necessidade.

Precisamos adiantar que esse tipo de medicamento só pode ser oferecido para a criança mediante a recomendação do médico responsável. Ademais, assim que o tratamento começar, tanto os horários de administração como o tempo de tratamento deverão ser respeitados.

Ademais, mesmo com os sinais de melhora depois de algum dia com o tratamento, é importante seguir até o final. Quando o tratamento é interrompido, as bactérias se tornam mais resistentes ao medicamento.

Como resultado disso, se precisar voltar com o medicamento, esse já não será mais tão eficaz.

Amoxicilina Suspensão 250 mg / 5 ml

 

Amoxicilina é um antibiótico para infecção Urinária em bebê e criança pequena bastante recomendado pelos médicos, pois esse medicamento é bastante eficaz para combater as bactérias sensíveis a Amoxicilina.

Substância ativa – cada 5 ml da suspensão contém 250 mg de Amoxicilina.

Como usar esse medicamento – Por se tratar de um antibiótico,  esse medicamento deve ser recomendado diretamente pelo pediatra responsável. Ademais, assim que começar, o tratamento não deve ser descontinuado sem que esse mesmo profissional recomende.

Com a finalidade de garantir a eficácia do medicamento os horários e o tempo de tratamento devem ser observados corretamente.

Reações adversas desse medicamento – o uso desse medicamento pode provocar uma variedade de efeitos adversos. Porém os mais comuns são:

  • Diarreia com várias evacuações amolecidas por dia,
  • Enjoos,
  • Erupções na pele.

Em geral, esses riscos são diminuídos quando o medicamento é administrado, pouco antes da refeição.

Cefalexina Suspensão 250 mg / 5 ml

 

Cefalexina Suspensão 250 mg é mais um medicamento para combater a infecção Urinária em bebê e criança pequena. Trata-se de um antibiótico com ação bactericida muito potente para combater as bactérias causadoras da infecção.

Substância ativa nesse medicamento – cada 5 ml da suspensão contém 250 mg de Cefalexina Monoidratada.

Como usar esse medicamento – para crianças a dose recomendada é de 25 a 50 mg por kg de peso divididas em 2 vezes com administração a cada 12 horas. Para situações mais graves, se o médico achar necessário, a dose poderá ser dobrada.

Reações adversas desse medicamento – o uso de Cefalexina pode provocar uma variedade de efeitos adversos. Porém, os mais comuns são:

  • Diarreia,
  • Indigestão,
  • Gastrite,
  • Dores abdominais.

Apesar de serem mais raros, algumas reações são mais severas. Por isso, é importante administrar o tratamento para as crianças de forma consciente atentando para possíveis complicações.

Azitromicina Suspensão 200 mg / 5 ml

 

Azitromicina é mais uma opção em medicamento indicado para combater as diversas doenças causadas por agente infecciosos. O medicamento age diretamente sobre a bactéria, inibindo o seu desenvolvimento para eliminá-la.

Substância ativa nesse medicamento – cada 5 ml da solução contém 200 mg de Azitromicina Dihidratada.

Como usar o medicamento – Em geral, a dose total para combater as infecções em crianças é de 30 mg por kg de peso da criança em doses únicas de 10 mg/kg de peso durante 3 dias.

Atenção – é imprescindível que se busque pela recomendação médica antes de administrar esse medicamento para a criança, pois ele apresenta uma variedade de efeitos adversos.

Administração da medicação em bebê muito pequeno

Em geral quando se torna difícil a administração do antibiótico por via oral, é necessário que o bebê seja internado. No hospital, o tratamento deverá ser mudado para a forma intra-venal.

Infelizmente, essa é uma condição que provoca maiores constrangimentos para a criança e, certamente os pais também sofrem juntos.

Também existe a condição em que a causa da infecção urinária é a má formação do trato urinário. Por isso, além do medicamento, também poderá ser necessária uma intervenção cirúrgica, principalmente no caso dos meninos com fimose.

Então, se acaso a cirurgia for recomendada, tanto o pediatra responsável pela criança após o diagnóstico, como o cirurgião pediatra especializado em Urologia Pediátrica deve acompanhar o tratamento da criança.

Depois de todos esses comentários, agora você sabe que os cuidados com as crianças devem ser redobrados. Somente quem já enfrentou uma infecção urinária sabe explicar os transtornos que ela apresenta.

Imaginem então o que um bebê ou criança pequena pode enfrentar, quando não consegue tomar uma atitude por ela mesma.