Corpus Christi O que é, A sua Importância na Religião Católica

Entre as muitas festividades que a igreja Católica tem durante o ano, algumas são bastante significativas para a igreja.  Mesmo não havendo nenhuma comprovação bíblica para que elas aconteçam.

Entre essas festividades, podemos mencionar o Dia de Corpus Christi que é comemorado todos os anos sempre numa quinta feira. No entanto é um feriado facultativo, que a igreja católica tem a tradição de comemorar.

Este é um feriado que não é Nacional e portanto considerado facultativo, ficando  critério de cada município, guardar ou não guardar.

 

O que significa

 

Corpus Christi que  é originário do latim, quer dizer ‘ Corpo de Cristo’ é um dia santo católico que também é considerado um feriado facultativo. A data é comemorada sempre numa quinta-feira.  Sempre com 60 dias depois de comemorada a Páscoa que acaba coincidindo com a quinta-feira seguinte ao domingo da Santíssima Trindade.

Esse dia geralmente é comemorado com procissões em vias públicas.  E, para isso, em algumas cidades, os fiéis se planejam com algumas semanas de antecedência. Para que no dia anterior ao dia santo, as ruas sejam decoradas com grande estilo festejando o Corpo de Cristo.

Esse evento é considerado pela igreja Católica um dos mais importantes festejado todos os anos, pois nesse dia a igreja celebra a Eucaristia.  Ou seja, o Sacramento do corpo e sangue de Jesus Cristo.

Acreditando na transubstanciação, na qual o pão e o vinho que são os elementos da hóstia, depois de serem consagrados, se transformam literalmente ou essencialmente no corpo e sangue de Cristo.

Tradição da Religião Católica

 

Segundo a história, tudo começou no ano de 1269, quando ocorreu o seguinte fato.

Um sacerdote chamado Pedro de Praga vivia angustiado por conta de algumas dúvidas que pairavam em sua mente com respeito a presença de Cristo na Eucaristia. Por isso, decidiu viajar até o túmulo dos apóstolos Pedro e Paulo para pedir o dom da fé.

Quando passava por Bolsena na Itália, enquanto celebrava uma missa, mais uma vez a dúvida veio a sua mente.  E no momento da consagração a resposta veio em forma de um milagre. Conta-se que a hóstia branca transformou-se em um pedaço de carne viva.

Imediatamente, ao saber do ocorrido, o Papa Urbano IV pediu para que os objetos da missa fossem levados para Oviedo seguido de uma grande procissão. E foi então que se deu início a esta festividade que permanece até os dias de hoje entre os fieis católicos.

É claro que tudo isso, não passa de uma tradição imposta pela igreja católica, assim como outros muitos sacramentos dessa igreja.  Mas é importante salientar que nada disso tem algum apoio dentro da Palavra de Deus, a Santa Bíblia.

Segundo a igreja Católica, a Eucaristia teria sido instaurada por Jesus Cristo durante a Santa Ceia na quinta-feira que precedeu a Sua crucifixão. Por isso, de acordo com a tradição católica, o dia é comemorado sempre numa quinta-feira.  Dia esse que sucede ao domingo da Santíssima Trindade. No domingo seguinte do domingo de Pentecostes.

Mas é claro que se buscarmos a Bíblia, vamos perceber que a Santa Ceia foi sim instituída por Cristo.  Certamente quando Ele repartiu o Pão (simbolizando Seu corpo) e o vinho (suco de uva simbolizando o Seu sangue).  Mas antes dessa cerimônia, ainda aconteceu a cerimônia do Lava-Pés, que simboliza a humildade.

A santa Ceia Católica

 

Na santa Ceia Católica ou cerimônia da Eucaristia, a igreja Católica prega que a hóstia é o próprio corpo de Cristo.  E não apenas uma representação Dele.

Para confirmar isso, pregam que o próprio Jesus Cristo no momento da Eucaristia manda o Seu Espírito sobre a hóstia. Para que ela se torne o corpo de Cristo em carne viva.

Mas será que de fato é assim? Devemos colocar um pedaço de pão no local do corpo de Cristo e não apenas usá-lo como um simbolismo?

Em Lucas 22:15-19 quando Cristo fala no momento da Páscoa Ele diz: Desejei muito comer convosco esta páscoa, antes que padeça;
Porque vos digo que não a comerei mais até que ela se cumpra no reino de Deus.
E, tomando o cálice, e havendo dado graças, disse: Tomai-o, e reparti-o entre vós;
Porque vos digo que já não beberei do fruto da vide, até que venha o reino de Deus.
E, tomando o pão, e havendo dado graças, partiu-o, e deu-lho, dizendo: Isto é o meu corpo, que por vós é dado; fazei isto em memória de mim.

Vemos aqui que a mensagem de Cristo não era que o pão se tornasse o seu substituto no momento da ceia. E sim apenas um memorial do sacrifício que Ele um dia fez por cada um de nós.

O cristão católico vai à igreja e no momento de tomar a hóstia.  Simplesmente vai e cumpre com o ritual, sem refletir no que de fato está fazendo. Pois não existe aquele preparo espiritual para o momento.

Ao sair, volta à rotina antiga com as desavenças contra o irmão, mentiras, discórdias, enfim.  Esquece rapidinho de que ele chegou a participar da Ceia.  Ou seja, não mudou seu coração, pois faltou a reflexão sobre o que de fato deve representar aquele pedaço de pão.

A santa ceia na Bíblia

 

A Santa Ceia na Bíblia instituída pelo próprio Salvador Jesus Cristo está relatada no livro de Mateus 26:26-30 e também em João a partir do capítulo 13.

Na cerimônia da Santa Ceia Cristo desejava mostrar aos discípulos o verdadeiro sentido do discipulado. E por isso, começou com uma lição de humildade para os discípulos, tendo Ele mesmo tomado da toalha para lavar os pés de cada um deles.

Antes de participarmos do corpo e sangue de Jesus Cristo, precisamos aprender a sermos humildes, submissos. Não basta simplesmente participar de uma cerimônia diferente uma vez ao ano.  Se não reconhecermos e aceitarmos que precisamos mudar, de nada vale.

Nossa vida precisa ser entregue nas mãos do Salvador, mas para isso, precisamos reconhecer a nossa necessidade desse Salvador.

 

Ortodoxos e protestantes

 

A comemoração do Corpus Christi que é o Corpo de Cristo,  é realizada somente pela igreja católica romana, e não é pelos protestantes nem pelos ortodoxos.

Tapetes de Corpus Christi

 

Os Tapetes do Corpus Christi, se tornaram uma tradição popular comemorada pela igreja Católica. É quando acontece um verdadeiro mutirão entre os fiéis, comunhão e solidariedade. Uma vivência ímpar.

Todos os anos, esta que é uma data que faz parte do calendário da igreja católica, tem um propósito cheio de significados.

Os fiéis se reúnem na madrugada que antecede a comemoração para a produção dos tapetes de Corpus Christi.
São muitos os materiais usados como borra de café, areia, farinha, sal, pedriscos, serragem, arroz, feijão entre outros.
E ainda podem ser usados materiais recicláveis como tampinhas de garrafas, com uma criatividade absurda e de muito bom gosto.
Ainda são usados outros materiais, como flores, folhas de árvores, bagaço de cana, casca de arroz, e muito mais.
Com muita criatividade são dadas diferentes formas ao caminho por onde, segundo a tradição, passará o corpo de Cristo.
Nesta comemoração que é realizada sempre na quinta feia, é realizada uma missa e depois a procissão.
No Brasil essa tradição de enfeitar as ruas é adotada em diversas cidades, e acaba envolvendo a comunidade.
A confecção desses tapetes exige técnica, e hoje a igreja já promove oficinas para ensinar a construção desses tapetes.
Em cada região e cidade, a confecção dos tapetes segue um ritual, E acontece até mesmo desabafos quanto a situação do país.
Segundo alguns padres, a produção dos tapetes é um gesto de piedade e também de reflexão para o cristão.
O Brasil todo foi conquistado para esta tradicional produção dos tapetes, influenciados pelos portugueses.
O objetivo desses desenhos dos tapetes, é sempre o de enfatizar a eucaristia. E isso com muita criatividade no uso dos materiais.
Existe tradição de fazer os tapetes somente com flores e folhas, e esta é influenciada pelos imigrantes açorianos.
Essa é uma tradição que teve início em Portugal continental, de onde basicamente já foi extinta.
No entanto ainda perdura nos açores, e m locais onde chegaram os imigrantes. E o Brasil segue muito a influência portuguesa.
Desde a época colonial existe a tradição de enfeitar as ruas. e essa tradição surgiu mesmo foi em Ouro Preto, Minas Gerais.
São muitos materiais, muitas cores, muita arte, cada uma com detalhes exclusivos, que demonstram que a união faz a força.
Hoje essa tradição de enfeitar as ruas, é considerada uma magnifica maneira de expressar a Arte popular.
Os cristãos se esmeram para oferecer o melhor que tem na arte de produzir esses tapetes, como uma manifestação de amor e louvor.
Esta ação comunitária, é uma verdadeira demonstração de fé, de amor e solidariedade pelos cristãos.
Os desenhos sempre trazem mensagens de fé, de paz e amor. E também trazem cenas da vida de Jesus.
Os tapetes com cunho religioso, acabam trazendo muita criatividade, e muita dedicação de todos os que participam.
São formatos e cores as mais variadas, para alegrar as pessoas que participam d procissão ao mesmo tempo em que as fazem refletir.
A celebração do Corpus Christi é entendida pelo catolicismo como uma renovação do sacrifício de Jesus Cristo na cruz.
E a beleza e perfeição dos desenhos, demonstra a dedicação dos cristão para expressar suas crenças através desses desenhos.
A festa de Corpus Christi é para ajudar a aumentar a fé dos cristãos e prosperar na prática das virtudes.
Esta é uma data móvel que é comemorada sempre 60 dias após a celebração da Páscoa. Ou depois da Santíssima Trindade.
Desenhos significativos como de pomba, de Jesus Cristo, de cruz, e tantos outros símbolos religiosos são usados.
Em cada local, os desenhos do tapete são direcionados a assuntos diferentes. Mas a dedicação é sempre incondicional.
Seja como for, esta é um tradição que encanta a maioria das pessoas nas cidades onde é adotada. E os cristão levam muito a sério.

Hoje são milhares de pessoas que se movem todos os anos para participar dessa arte. Arte esta adotada para os tapetes Corpus Christi nas ruas de várias cidades brasileiras.

Mas lembrando de que esta é uma prática portuguesa que teve influência forte no Brasil.  Se tornando uma tradição por aqui também. E hoje é adotada em várias cidades, com todos os seus rituais. Uma homenagem a Eucaristia.


Vale a Leitura