Tabela de PESOS E MEDIDAS de Menino e Menina até os 12 anos

A preocupação com o bom desenvolvimento da criança é bastante comum nos pais. E aquele questionamento sobre altura e peso, se está ou não dentro da ‘tabela normal’ de pesos e medidas, não cessa.

E se perguntarmos a um pediatra sobre este assunto? Ele poderá responder com clareza somente depois que analisar as características físicas dos pais ou da família.  O histórico de crescimentos destes, e também os dados da gestação, e o peso e medidas do bebê ao nascer.

Isso indica, que por mais que tenhamos hoje, modelos de  Tabela de PESOS E MEDIDAS, fica bastante complicado determinar as medidas para uma criança, sem um diagnóstico médico minucioso.

Outro ponto importante de se levar em consideração, é que não se pode colocar em análise apenas uma medida de maneira isolada, seja ela de peso ou altura.

É de suma importância que o médico ao analisar as medidas de uma criança, tenha em mãos a ‘curva de percentil’ com pelo menos 3 medidas com intervalos determinados.

 

Obesidade infantil

 

Os números que determinam a Obesidade infantil são alarmantes. E se falarmos somente do Brasil, hoje, 1 em cada 3 crianças de 5 a 9 anos de idade, estão acima do peso. Na verdade, a obesidade infantil já é considerada um dos maiores desafios em nosso país.

Segundo a Organização Mundial da Saúde, caso nada seja feito, até 2025, o número de crianças vítimas da obesidade, poderá chegar a 75 milhões. Isso quer dizer que entre crianças de 5 a 9 anos de idade, temos 33% deles que estão acima do peso. E 15% já são considerados obesos.

O pior mesmo é que uma criança obesa tem 80% de chances de se tornar um adulto obeso. E pode-se garantir uma lista de 26 doenças associadas à obesidade.

Sendo assim, esta geração está condenada a viver em condições piores do que a dos seus pais e por bem menos tempo.

Mas o que é a obesidade?

Considerada uma disfunção, a obesidade nada mais é do que o excesso de gordura corporal, apresentado pelas crianças até os 12 anos de idade.

E o mais cruel nisso, é que esse quadro de excesso de peso é um potencial causador de outras doenças.  Entre elas:

  • Hipertensão
  • Colesterol alto
  • Baixa autoestima
  • Esteatose hepática não alcoólica
  • Distúrbios do sono
  • Asma
  • Diabetes tipo 2
  • Síndrome metabólica
  • Depressão
  • Doença cardíaca precoce

E estas doenças são fatores de risco para desencadear problemas cardíacos.

 

Fatores de risco para a obesidade

 

Existem alguns fatores modernos que auxiliam poderosamente no ganho de peso do público infantil. Entre eles temos:

  • Medicamentos à base de corticóides
  • Doenças hormonais
  • Histórico familiar de obesidade
  • Fatores psicológicos como ansiedade, estresse, depressão
  • Sedentarismo
  • Dieta rica em gorduras saturadas, açúcares e alimentos industrializados

 

O que fazer para combater a obesidade infantil

 

Uma vez que a questão da obesidade infantil é alarmante, o governo já tem se empenhado em combater este mal. E portanto tem apostado em programas de incentivo ao aleitamento materno. Também à prática de atividades físicas e a mudança na condição alimentar.

A situação é tão drástica, que uma criança acima do peso, poderá mesmo assim, apresentar um quadro de desnutrição. Isso se dá ao fato de que a alimentação está cada vez com menos qualidade. Além de que está perdendo nutrientes e ganhando cada vez mais açúcares, sódio e gorduras prejudicais à saúde.

Segundo pesquisas, aproximadamente 32% das criança de até 2 anos de idade já consomem refrigerante ou algum outro tipo de bebida doce, pelo menos 5 vezes na semana.

 

Qual é o problema?

 

Infelizmente, temos que admitir que o que acontece é que os pais correm numa velocidade insana para suprir as necessidades da casa. E quando chegam, estão tão cansados que não se preocupam nem em fazer alimentos saudáveis para servir para seus filhos, e acabam optando pelos fast- foods.

Estes alimentos prontos, são sem sombra de dúvidas, mais em conta. Porém, acabam trazendo um alto teor de gorduras, açúcares ou sódio, carboidratos simples. Elementos potenciais para o aumento do peso incontrolável nos pequenos.

No entanto, não é esse o único problema, pois o ganho de peso, é um problema multifatorial. E existe também a situação de as crianças ficarem confinadas, especialmente nas grandes cidades.

Por questão de segurança e da falta de tempo dos pais, estes são condicionados a ficarem em frente a tecnologia. E em pouco tempo, as crianças já estão condicionadas ao sedentarismo.

É estimado que hoje um jovem de 18 anos, já tenha passado pelo menos 3 anos da sua vida diante uma televisão, celular ou algo semelhante.

As crianças de hoje já não sabem mais brincar como no passado, não sabem criar seus próprios brinquedos, pois ganham tudo pronto. Tudo para se acomodarem por um lado, e por outro, se tornarem hiperativos.

Outro fator decisivo nesta questão, é a irregularidade no horário do sono. Crianças que dormem tarde ou dormem mal, ficam irritadas e cansadas. Mas o pior é que ficam sujeitas ao desequilíbrio hormonal que controla a fome. Daí, partem para comer mais e de preferência ‘porcarias’.

Distúrbios psicológicos e problemas familiares também são causadores de crianças obesas.

Existem ainda muitos outros fatores, e não vamos discorrer aqui.

 

Qual é o peso ideal de uma criança?

 

 

É necessário saber que o desenvolvimento e crescimento de uma criança depende de vários fatores. E como já disse, além de fatores genéticos, ainda existem outros. Entre eles a gravidez, o parto, pós parto, amamentação, nutrição e alimentação necessárias na primeira infância. E também, o controle de um pediatra nos primeiros anos de vida, é de essencial importância.

Mas outros fatores também podem influenciar neste crescimento.  Como os fatores externos de saneamento, saúde, condições de moradia, higiene e nutrição.  E ainda, amor e atenção dispensados a criança.

Então, não se tem um peso ideal necessariamente para todas as crianças, pois este depende de todos os fatores acima citados.

Mas claro que precisa ter um equilíbrio, não sendo nem muito gordo, nem muito magro, nem muito alto, nem muito baixinho.

E a tabela de medidas serve justamente para isso, para ter uma noção de quando precisa se preocupar realmente.

 

O que fazer se a criança estiver abaixo do peso?

 

 

Bom, como você já deve saber, todo mês o pediatra do seu filho anota as medidas e peso numa tabelinha chamada de curva de percentil. É por isso que se torna tão importante as consultas de rotina ao pediatra.

Caso seu filho, fique com o peso abaixo da média, o médico terá condições de avaliar cautelosamente a partir do estado geral de saúde da criança. E também dos seus hábitos alimentares.

Mas o principal é manter a calma, já que volta e meia as crianças dão uma espichadas drásticas e acabam afinando a silhueta.

É preciso ficar de olho na alimentação da criança.  Pois se estas aprendem a ser extremamente seletivas naquilo que querem comer, podem ficar com deficiência de nutrientes.

Então, regras de bons hábitos alimentares, de comer o que é necessário e saudável, devem ser ensinadas desde muito cedo.  Para que faça parte naturalmente da vida de uma criança.

Evite guloseimas, doces e fast foods que não trazem nenhum nutriente. E que somente roubam as vitaminas e minerais do organismo infantil.

Cuidado com mamadeiras e muito leite quando a criança já está na idade de se alimentar de alimentos sólidos. Eles tiram o apetite.

 

O que fazer com crianças que estão acima do peso?

 

 

É importante salientar de que a obesidade não afeta somente a condição física da criança ou pessoa. Mas também afeta diretamente a auto estima, o bem estar social e mental.

Hoje, infelizmente, crianças acima do peso estão sujeitas a serem humilhadas e sofrerem bulling.

Além de tudo, crianças obesas tem o seu desenvolvimento motor afetado, uma vez que apresentam dificuldades para engatinhas e caminhar.

Segundo especialistas, crianças obesas ou acima do peso, são o resultado de uma alimentação inadequada. E também da visão distorcida dos pais que não enxergam que a criança está muito gorda.

Segundo o Ministério da Saúde e a Organização Mundial da Saúde, a criança que é exclusivamente amamentada até o sexto mês, e depois continua até os 2 anos de idade, dificilmente será um adulto obeso.

Por fim, a obesidade é um mal que precisa ser tratado, e não tem como apertar um botão, e simplesmente parar tudo.

Os pais precisam olhar com tal amor e responsabilidade ao ponto de perceber que se o pequeno está ganhando peso em excesso. E que precisa de um acompanhamento pediátrico.

Sempre que a obesidade é parada em tempo, fica mais fácil de ser controlada. Mas se o problema já está instalado, é preciso agir. Isso quer dizer que também existe solução, mas requer muito esforço e dedicação.

 

Tabela de PESOS E MEDIDAS para meninos e meninas de 1 a 12 anos de idade

 

Nesta tabela abaixo, você tem medidas e peso que servem para se basear na altura e peso para cada idade, mas lembre-se de que são apenas referências e não medidas determinantes:

tabela crescimento 1 a 12anos Tabela de PESOS E MEDIDAS de Menino e Menina até os 12 anos

Essa tabela que é segundo o Ministério da Saúde e a Sociedade Brasileira de Pediatria, foi recomendada para os médicos usarem nas consultas.

Quando o médico consulta uma criança, analisa todos os fatores e depois pode fazer seu próprio cálculo ou se basear nesta tabela.

Abaixo você ainda tem a curva percentis para meninos e meninas do nascimento até os 5 anos de idade, e também para maiores dos 5 até os 19 anos de idade.

tabela menino e menina Tabela de PESOS E MEDIDAS de Menino e Menina até os 12 anos

O que deve ser observado com atenção no crescimento de uma criança

 

  • Se peso e altura não estão compatíveis ou próximos ao da tabela, a avaliação do médico poderá  diagnosticar desnutrição ou obesidade ou até outros problemas relacionados.
  • A criança com esse desequilíbrio do peso e altura pode ficar mais susceptível a doenças, caso não haja atenção com respeito a alimentação.
  • O médico poderá receitar complementos vitamínicos, remédios ou atividades físicas.
  • Os pais devem ter em mãos uma tabela de crescimento para conferir de quando em quando se existe progresso e como ele está acontecendo e, em caso de dúvidas, o médico pediatra deverá ser consultado.

Como tratar a Obesidade

O ponto crucial está numa alimentação equilibrada. Nesta deverão conter todos os nutrientes necessários para que a criança se desenvolva de maneira saudável e equilibrada.

Também é preciso rever outros fatores como a ociosidade, o condicionamento à tecnologia, o confinamento entre outros.

Fique de olho, e compare o peso do seu filho com a  Tabela de PESOS E MEDIDAS que serve de referência.

 

Leia também:
Remédio Infantil para Febre e dor no Corpo, Nomes

Xarope infantil para Tosse com Catarro ou tosse Alergica

Qual o PESO IDEAL para cada altura para mulher e homem

Como calcular o gasto calórico diário e começar perder peso

Remédio para Bronquite infantil para Criança, Nomes