Caxumba em Bebê e criança Pequena, Tratamento

Existem muitas infestações virais que podem acometer o ser humano, causando doenças bem variadas, algumas menos preocupantes, outras então mais complicadas que podem causar muitos danos à saúde.

Entre essas doenças podemos destacar a Caxumba que é muito comum acontecer ainda na infância e que se não for tratada poderá se agravar e confirmar muitos constrangimentos.




Sobre a Caxumba em bebê e criança pequena, vamos então, tecer alguns comentários para torná-la mais conhecida.

O que é

A Caxumba é uma doença infecciosa que pode afetar tanto as glândulas Parótidas que é produtora da saliva localizadas entre as orelhas  à frente delas como as glândulas Submandibulares e Sublinguais que também se localizam perto do ouvido.


Muito comum nas crianças, as complicações, nesse caso são muito raras, mas quando acontecem em pessoas adultas daí então, as complicações podem existir com maior facilidade.

Não existe como tratar a Caxumba, mas é possível se prevenir com a vacinação e tratar os sintomas. Fora isso, para pessoas com a doença é preciso atentar para alguns cuidados para evitar riscos de uma complicação.

Como é a Transmissão

O vírus causador da Caxumba é o Paramixovírus que é transmitido pelas vias respiratórias, na verdade, pela inalação de gotículas do espirro ou da tosse de uma pessoa infestada. Em geral, o tempo para o surgimento do inchaço nas glândulas salivares ocorre num período de 14 a 21 dias a partir do momento do contato com o agente causador da infecção.

Um dos perigos da doença é que nem sempre o indivíduo apresenta sintomas e mesmo assim já pode passar a contaminação até 7 dias depois que se contaminou, o que se torna mais complicado para que o indivíduo ainda são possa se prevenir.

Pessoas que não se preveniram com a vacina podem facilmente serem contaminados só pelo fato de conversar de perto com um individuo contaminado ou então através do beijo.

Sintomas Apresentados

Algumas pessoas podem estar com a doença e nem saberem disso, pois nesse caso, ela não apresenta sintomas ou os sinais são leves e podem ser confundidos com outra doença.

Em geral, quando os sintomas da Caxumba se manifestam, isso costuma ocorrer após 2 ou 3 semanas do contato com o vírus e entre esses sintomas podemos destacar:



  • Inchaço das glândulas salivares – sinal mais característico da doença e pode acontecer em ambos os lados,
  • Febre
  • Dor de cabeça,
  • Fadiga e sensação de fraqueza,
  • Perda do apetite,
  • Dor ao mastigar e engolir,

O que acontece se não Tratada

Quando a Caxumba não é tratada ou é tratada de forma errada, podem surgir complicações e, algumas delas bem sérias tais como:

  • Meningite,
  • Infertilidade,
  • Pancreatite,
  • Surdez,
  • Aborto instantâneo em mulheres gestantes,
  • Infecção da Tireoide,
  • Complicações no cérebro,
  • Complicações nos rins,
  • Problemas cardio-vasculares,
  • entre outras complicações.

Além disso, homens e mulheres que não se cuidam com a Caxumba, podem se tornar inférteis para o resto da vida, pois nesse caso, não existem tratamentos que resolvam.

Exame para Diagnóstico

Caso exista alguma suspeita de Caxumba, ao visitar o médico, este irá colher uma amostra de sangue para diagnosticar a presença ou não da doença. Isso só é possível porque o sistema imunológico produz anticorpos para combater a infecção e estes circulam pelo sangue e por isso, se a doença existir no organismo, a amostra do sangue irá comprovar.

Com a presença de anti-corpos que combatem o Paramixovírus, descarta-se a ideia de outras doenças que podem apresentar alguns sintomas parecidos com a Caxumba.

Tratamento Indicado

Como a maioria das infestações virais, também para a Caxumba em bebe e criança pequena não existe um medicamento específico, pois ela é tratada naturalmente.

Quando se fala em tratar uma criança ou mesmo um adulto que está com Caxumba, na verdade, os medicamentos usados são mais para aliviar os sintomas da doença usando analgésicos ou antitérmicos. Em geral, os pacientes com Caxumba se recuperam da doença sem maiores dificuldades em um período de 15 dias.

Mas para isso, é importante atentar para alguns cuidados para que doença não “recolha” e cause as complicações inesperadas. Entre os cuidados indicados para o paciente podemos mencionar:

  • Repouso – essa é regra áurea para quem está com caxumba, repouso e longe do contato com outras pessoas para evitar a contaminação,
  • Cuidados com a higiene bucal para evitar uma possível infestação secundária por bactérias e outros micro-organismos,
  • Ingerir alimentos líquidos ou semi-sólidos que sejam fáceis para engolir,
  • Evitar a ingestão de sucos ácidos ou mesmo de alimentos mais ácidos, pois estes provocam o aumento da secreção da glândula Parótida causando mais dor,
  • Cuidar-se para não se molhar demais,
  • Evitar a exposição ao vento.

Depois de uma semana do contágio, o indivíduo com Caxumba já não mais oferece riscos de contagiar alguém e, com isso, poderá voltar as suas atividades normais.

A Caxumba pode apresentar muitos constrangimentos e transtornos, mas se o problema ocorreu nos dois lados da face, no final, o paciente poderá ter a certeza de que estará imune dela.

Para combater a dor ou a febre que a Caxumba pode apresentar, os médicos costumam recomendar Dipirona ou Paracetamol e, nesse caso, o tratamento é recomendado pelo próprio médico levando-se em conta o estado clínico do paciente.

Avalie este conteúdo!

Avaliação média: 0
Total de Votos: 0

Caxumba em Bebê e criança Pequena, Tratamento



Leia também: