Remédio para Deficiência de vitamina D (Tratamento)

Olá, hoje vamos falar do Remédio para Deficiência de vitamina D, uma vitamina lipossolúvel que é indispensável para o organismo. São muitas as funções desta vitamina no organismo, entre elas o poder de ajudar na fixação do cálcio nos ossos.

Também previne contra doenças do coração, aumenta o sistema imunológico, mantém o peso e também garante equilíbrio a sanidade mental.

Sua falta provoca exatamente o contrário como fragilidade óssea,  provocada pela queda nos níveis de cálcio, problemas cardíacos, problemas cognitivos, baixa imunidade entre outros fatores problemáticos.

A preocupação com a falta dessa vitamina em nossos dias é cada vez mais frequente, pois as pessoas procuram cada vez mais se proteger do sol e sem ele é difícil que a vitamina seja sintetizada.

O que é a Vitamina D

 

A vitamina D é considerada um hormônio e tem seus receptores em todas as células do corpo.

O corpo produz essa vitamina a partir do bom colesterol, isso quando o corpo é exposto aos raios solares. Assim o bom colesterol acaba se convertendo em vitamina D e, nesse caso, concluímos que  sem colesterol, não existe em vitamina D.

Mas essa vitamina também é encontrada em alguns alimentos como produtos lácteos enriquecidos e peixes. Porém o que realmente adianta para o corpo é o banho de sol todos os dias.

A necessidade diária desta vitamina é de 400 à 800 UI mais ou menos, mas especialistas de renome dizem que precisamos mais do que isso para garantir saúde completa.

Hoje infelizmente existem muitas pessoas com falta desta vitamina no organismo, e de tão comum, chega a 1 bilhão de pessoas com essa deficiência em todo o mundo.

É incrível mas de acordo com estudos feitos em 2011, essa carência fica em nível de 41,6% entre o americanos adultos, 69,2% entre hispânicos e 82,1% entre os afro-americanos.

É incrível, mas conclui-se de que quanto mais escura for a pele, mais necessário será tomar sol.

Funções da Vitamina D no organismo

 

A vitamina D no organismo é extremamente necessária, pois ela exerce inúmeras funções, tais como:

  • Aumentar a absorção do cálcio e do fósforo no intestino para permitir que ele funcione normalmente.
  • Fortalecer os ossos e os dentes, tornando-os mais saudáveis, uma condição que se faz necessária tanto na vida das crianças que ainda estão se desenvolvendo como na vida das pessoas idosas.
  • Prevenir doenças como diabetes, hipertensão arterial, obesidade entre outras que são muito comuns em nossos dias.
  • Aumenta a produção de músculos contribuindo para o fortalecimento de todo a estrutura do corpo.
  • Fortalece o sistema imunológico para proteger contra doenças diversas.
  • Melhora a saúde cardiovascular prevenindo as doenças relacionadas ao coração.
  • Melhora o equilíbrio.
  • Previne alguns tipos de câncer. Na verdade, pelo menos 17 deles, entre estes o câncer do cólon e o câncer de mama.
  • Previne o envelhecimento precoce.

Apesar de todas essas funções da vitamina D no organismo, não podemos facilitar com os demais nutrientes essenciais. Também é necessário ingerir os melhores alimentos, com uma dieta equilibrada.

 

Sintomas da falta

 

A falta dessa vitamina acarreta realmente muitos problemas ao corpo, e vamos a algumas:

  1. Baixa do sistema imunológico – o que acontece é que a pessoa fica sujeita a vários tipos de infecções por vírus, fungos e bactérias.
  2. Fadiga e cansaço – sentir-se cansado o tempo todo, pode ter como causa a falta de vitamina D.
  3. Dor óssea e lombares – estes podem ser  fortes sintomas de falta de vitamina D no sangue.
  4. Dificuldade de cicatrização – dificuldade de cicatrização seja num ferimento ou numa cirurgia, pode estar fortemente ligado a falta de vitamina D. Essa deficiência deixa qualquer pessoa mais sujeita a infecções.
  5. Depressão – Especialmente pessoas adultas e mais idosas com depressão, podem ter forte relação com a carência de sol ou de vitamina D.
  6. Perda capilar – a perda de cabelo em mulheres, tem sido inúmeras vezes associada a deficiência de vitamina D.
  7. Dores musculares – Estudos mostram que 71% das pessoas que possuem dores musculares, possuem deficiência de vitamina D. Isso mostra que a forte ligação desta vitamina no sangue e as células nervosas da dor.
  8. Perda óssea – Muitas vezes a perda óssea faz com que pessoas, especialmente mulheres, achem que precisam tomar cálcio, quando na verdade, só precisam mais de sol. Essa vitamina é super importante para manter a massa óssea enquanto envelhece.

 

Níveis no Exame de Sangue

 

Assim como outros nutrientes no organismo, é importante manter os níveis normais da vitamina D no organismo, pois tanto a falta com o excesso dela, certamente vai prejudicar a saúde.

Entende-se que a vitamina D é metabolizada no fígado onde se transforma em 25-hidroxivitamina D. Nos rins, influenciada pelo Paratormônio, ela é transformada em 1,25-di-hidroxivitamina D, o que corresponde a forma estável da vitamina D.

Com isso, a partir do exame com a dosagem de 25-hidroxivitamina D é possível descobrir se os níveis da vitamina são normais. Podemos então, mencionar que os valores de referência são assim distribuídos:

  • Valores suficientes – quando se encontram entre 30 e 60 ng/ml,
  • Valores insuficientes – quando se encontram entre 10 e 30 ng/nl,
  • Valores deficientes – quando se encontram abaixo de 10 ng/ml,
  • Valor excedente, perigoso para o organismo – quando se encontra acima de 100 ng/ml.

Quando esses valores são diminuídos, dizemos que o indivíduo se encontra com hipovitaminose, provocado pela baixa exposição aos raios do sol ou pela pouca ingestão de alimentos que contém a vitamina.

Quando esses valores são aumentados dizemos que o indivíduo se encontra com hipervitaminose, provocado pelo excesso de exposição ao sol. Nesse caso, corre risco de intoxicação pela vitamina.

Quantidade Diária Recomendada

 

Para produzirmos a quantidade ideal de vitamina D, basta uma exposição aos raios solares, sem protetor solar por pelo menos 20 minutos diários. Para quem tem dificuldades, pode-se então tomar sol 1:10 horas em 2 dias na semana.

Quanto mais o corpo estiver exposto ao sol, melhor será a absorção da vitamina D. Por isso, a dica é reservar um tempo especial para essa exposição ao sol usando os trajes de banho sem protetor solar.

Segundo alguns estudos mais recentes, pessoas com mais de 50 kg devem consumir entre 5.000 e 10.000 unidades da vitamina D ao dia. Essa recomendação também é válida para mulheres no período de gestação ou que estejam amamentando.

Já as crianças devem ingerir até 1.000 unidades de vitamina D para cada 5 kg de peso. Sendo assim, uma criança que pesa 40 kg deverá ingerir 8.000 unidades da vitamina D.

 

Falta de Vitamina D em Crianças e Jovens

 

 

Em nossos dias, por conta da falta de segurança nos grandes centros urbanos, ou mesmo devido a comodidade nos apartamentos, por exemplo, é cada vez maior o número de crianças, adolescentes e mesmo os jovens, exporem-se ao sol. Isso, naturalmente influencia na deficiência da vitamina D.

Por isso, os pais ou responsáveis devem ser conscientes quanto a necessidade dessa vitamina para o organismo. Como já anunciamos, bastam 20 minutos diários apenas de uma exposição ao sol para suprir o organismo.

 

Falta de Vitamina D na Gravidez

 

 

A deficiência de vitamina D no período gestacional oferece riscos tanto para a mulher como para o feto. Doenças como obesidade e lúpus são mais prováveis quando existe a deficiência.

Ademais, existe risco de diabete gestacional. Como se não bastasse, o risco de parto prematuro e pré-eclâmpsia também não pode ser descartado.

Aumento no peso da criança ou o nascimento com pouco peso também pode acontecer.

 

Menopausa e a Vitamina D

 

 

A vitamina D é por demais importante quando o assunto é equilibrar os nutrientes no organismo. Por isso, podemos garantir que ela se torna uma grande aliada das mulheres que enfrentam alguma dificuldade com a reposição hormonal no período da menopausa.

Sabe-se que no decorrer da vida, a absorção do cálcio, tão necessário  para a saúde dos ossos, é dificultada. Mas quando a vitamina D é encontrada em níveis normais no organismo da mulher, esse problema é facilmente controlado.

Ademais, se levarmos em conta os muitos benefícios que essa vitamina oferece ao organismo humano, seja para a saúde do coração, dos ossos, entre outros benefícios, não sobram dúvidas quanto à necessidade de reposição diária dessa vitamina para as idosas e idosos.

Também precisamos lembrar que os benefícios da vitamina D na vida da mulher contribuem para retardar o período da menopausa. Acontece que a vitamina acelera a produção de hormônios que retardam o envelhecimento ovariano permitindo que a capacidade reprodutiva também aumente, o que naturalmente vai atrasar a entrada na menopausa.

Remédio Font D gotas

 

Tendo como princípio ativo a vitamina D3, Font D gotas é um este é um remédio para deficiência de vitamina D que pode ser usado por adultos e crianças, mesmo que não seja tão eficiente quanto os raios solares, mas contribui com menor parcela neste suprimento.

A dose diária deste medicamento vai vai variar de acordo com a idade da pessoa, e também de acordo com a concentração da fórmula. Este vem contribuir na absorção do cálcio e fósforo pelo intestino.

Além de que também melhora quadros de osteoporose, e previne o Diabetes Mellitus tipo 1.

Como usar:

Simplesmente 1 gota ao dia.

o preço pode variar de 20,00 a 60,00 reais mais ou menos.

Obs.: É importante observar que crianças até 3 anos, nutrizes e gestantes, somente devem consumir este medicamento sob orientação médica.

 

Injeções mensais de Vit. D

 

 

A vitamina D também pode ser administrada através de injeções feitas mensalmente. Nesse caso, a recomendação é para pacientes que passaram por cirurgia bariátrica, pois os efeitos são percebidos mais rapidamente.

Ademais, a vitamina D precisa de gordura para ser absorvida pelo organismo e, nesse caso, se for por outros meios, a absorção poderá ser comprometida.

Exposição ao Sol

 

É importante saber que esta é a melhor maneira de suprir as necessidades de vitamina D no organismo. E a exposição precisa ser de pelo menos 15 min diários sem o uso de protetor solar.

Quanto mais escura for a pele, mais tempo deverá tomar sol, e pelo menos de 45min a 1h diários.

Idosos precisam de pelo menos 20 min diários de sol, e bebês também precisam, sendo que deve-se tomar cuidado para não deixar queimar a pele.

O melhor horário para tomar sol é das 10:00h da manhã até as 16:30hs, e quando a sua própria sombra estiver o mais pequena possível é este o melhor horário.

Deve-se tomar sol em áreas livres e com o máximo do corpo de fora possível, e sem protetor.

 

Alimentos com Vitamina D

 

Existem alguns alimentos que são fontes naturais de vitamina D, mas nenhum deles vai substituir a necessidade que se tem de tomar sol. De 80% a 90% da vitamina D, provém dois raios solares.

Entre eles temos peixes, fígado, produtos lácteos enriquecidos, ovos, manteiga, entre outros.

Então é isso, agora você já está bem informado sobre a importância da vitamina D para a saúde e também da forte necessidade do uso de Remédio para Deficiência de vitamina D. 

Não dá para brincar, pois essa vitamina tem provisão gratuita que Deus nos deixou, sabendo da sua necessidade para nosso organismo. Então, o correto mesmo é não ter que esperar chegar a uma deficiência para depois tomar providências, pois quem sofre sempre será o organismo.