Deficiência da vitamina D, sintomas e como tratar

Assim como qualquer outro nutriente a deficiência de vitamina D no organismo pode trazer conseqüências bem drásticas ao ser humano e por isso, não podemos vacilar, pois apesar de essa vitamina ser encontrada a vontade para quem dela necessitar, mesmo assim, ela pode ser encontrada em falta em algumas pessoas.

Em nossos dias, muitas pessoas têm interpretado mal quanto aos cuidados que é preciso ter com o sol, pois o conselho é não se expor aos raios do sol nas horas mais quentes do dia, que vai das 10 horas da manhã até as 4 horas da tarde com algumas variações conforme a região onde vivemos.


Hoje em dia especialmente os americanos com medo de contrair o câncer de pele, sujeitam-se a usar roupas especiais que protegem contra os efeitos dos raios do sol, sem se conscientizar de que essa proteção exagerada interfere na geração de vitamina D para o corpo.

Mas isso não quer dizer que precisamos nos proteger do sol o tempo todo, pois afinal de contas, o sol é a nossa principal fonte de vitamina D, basta uma exposição diária de 20 minutos ao astro-rei para conseguirmos a quantidade de vitamina necessária para cada dia.


Infelizmente em nossos dias, o numero de pessoas que trabalham protegidas do sol em ambientes que por vezes não permitem sequer sentir a brisa natural do ambiente exterior pode contribuir para que aconteça essa deficiência, especialmente para aqueles que saem cedo de casa mesmo antes do sol nascer e ficam ocupadas durante o dia todo.

vitamina d

Já existem pesquisas que comprovam de que pelo menos 50% da população no mundo sofrem alguma deficiência da vitamina D, tudo por conta dos hábitos de vida modernos. Com isso, crianças ainda antes de conhecerem as dificuldades da vida já enfrentam problemas sérios, assim como outras crianças já com vida e também muitos adultos. LEIA TAMBÉM Benefícios da vitamina C para a saúde, alimentos .

Entre os muitos prejuízos para a saúde causados pela deficiência de vitamina D no organismo podemos citar:

Fraqueza muscular – entre as funções da vitamina D está à função de transportar o cálcio para os músculos além de fazer a síntese das proteínas e a contração muscular, com isso, a sua deficiência vai provocar o enfraquecimento da musculatura provocando dores pelo corpo que chegam a ser confundidas com a fibromialgia.

Por conta dessas fraquezas musculares o indivíduo fica mais sujeito a sofrer quedas com fraturas graves, uma vez que assim como a musculatura, a essas alturas também os ossos estão enfraquecidos.

Diabetes – a deficiência de vitamina D no organismo aumenta a intolerância ao açúcar causando alterações sérias na secreção de insulina pelo pâncreas o que leva ao desenvolvimento da diabetes.

Osteoporose – sabemos que o corpo precisa de vitamina D para absorver o cálcio dos alimentos, mas com a deficiência dessa vitamina, certamente irá faltar cálcio no organismo e os ossos se tornarão fracos e doentes, com risco até mesmo de desenvolver doenças degenerativas como a Osteoporose.

Baixa imunidade – a vitamina D é muito importante para proteger contra as doenças do aparelho respiratório, e a sua deficiência certamente vai deixar o organismo debilitado para facilitar o acesso de microorganismos que causam as doenças infecciosas como gripe, resfriados, dores de garganta e outros problemas mais graves.

Depressão – a deficiência de vitamina D pode causar alterações no humor levando aos quadros de depressão. Por isso, é importante que as pessoas que tem a tendência de se tornarem depressivas se exponham ao sol diariamente e evitem ficar em ambientes fechados por muito tempo.

Obesidade – a vitamina D também é necessária para o metabolismo do corpo, por isso, a sua deficiência certamente vai influenciar negativamente para o acúmulo de gordura no corpo e o aumento de peso. Por provocar uma alteração na produção de insulina no Pâncreas essa deficiência também promove a fome, uma vez que a pessoa come, mas não se sacia.

alimentos com vitamina d

Problemas cardiovasculares – a vitamina D no organismo tem efeitos antiinflamatórios, mas a sua deficiência pode causar transtornos como a hipertensão, doença arterial coronária, insuficiência cardíaca, AVC entre outros perigos associados ao sistema cardiovascular. NÃO DEIXE DE LER:  Descubra os Benefícios do suco de uva integral .

Quando acontece a deficiência de vitamina D no organismo, também os valores de cálcio e fósforo ficam reduzidos no sangue, o que pode causar o raquitismo nas crianças e outras complicações nos adultos por conta das complicações nos ossos.

Perigo para as gestantes – a deficiência de vitamina D para as mulheres pode causar o amolecimento dos ossos (osteomalácia) nas gestantes e o raquitismo nos bebês. Além disso, uma vez que o leite não contém doses adequadas da vitamina a criança mesmo depois de nascer pode desenvolver o raquitismo quando não for exposta a luz solar.

Fatores de risco – a deficiência de vitamina D no organismo é mais comum entre os obesos, crianças pequenas, gestantes, mulheres no período pós-menopausa, pacientes com a síndrome de má absorção, pacientes no período pós- cirurgia bariátrica e também os idosos.

Além disso, pessoas de pele escura têm pelo menos 10 vezes menos capacidade de sintetizar a vitamina D, uma vez que a própria cor funciona como protetor solar natural, com a melanina deixando-os mais resistentes ao sol.

Quanto mais melanina na pele, maior é a proteção contra os raios do sol, por um lado bom, por outro maléfico uma vez que fica mais difícil o organismo sintetizar a vitamina D. Para proteger contra o câncer isso é magnífico, porém é preciso ter um cuidado todo especial por causa da deficiência da vitamina D.

Suplementos de vitamina D – quando não existe a possibilidade de um paciente suprir o organismo com a vitamina D com uma exposição a luz solar e com os alimentos ingeridos, a solução será ingerir os suplementos dessa vitamina.

Porém, de forma alguma esse suplemento deve ser ingerido por conta própria, e sim, com a supervisão de um médico especialista, pois assim como a deficiência causa danos a saúde, também o excesso de vitamina D no organismo vai causar problemas sérios.

Sinais de risco – quando o paciente é submetido a um exame de sangue especifico para descobrir a quantidade de vitamina D que existe no organismo, é preciso se preocupar quando a concentração dessa vitamina está abaixo de 30 nanogramas por milímetro de sangue.

Já quando essa concentração fica abaixo de 10 nanogramas por milímetro de sangue podemos considerar uma deficiência grave da vitamina.

Quando a quantidade excede a 30 ng/ml de vitamina D, isso pode ser considerado normal, porém o limite máximo é de 100 ng/ml dessa vitamina no organismo, acima disso, a vitamina já começa a causar contra-indicações.

Em geral, em nossos dias, uma suplementação de vitamina D é recomendada apenas para pessoas acima dos 65 anos de idade ou para crianças que sofrem de raquitismo e que raramente tem uma exposição ao sol. Além disso, as pessoas com osteoporose e que não conseguem absorver essa vitamina por conta da doença celíaca também devem receber suplementação.

Alimentos com vitamina D – além de a luz solar podemos dispor de alguns alimentos para suprir o organismo dessa vitamina. Dentre os alimentos com vitamina D que encontramos no mercado podemos citar a sardinha, o atum, o salmão, o leite, os cogumelos, o suco de laranja, gema de ovo e o óleo de fígado de bacalhau que tem sido usado como suplemento.


Leia também: