Comida para bebê de 1 ano desde o café da manhã até o jantar

Saber o que servir de comida para bebê de 1 ano é de fato muito importante, pois todo ser humano começando pelas crianças deve ter uma alimentação equilibrada fornecedora de todos os nutrientes necessários para a saúde.

E como a alimentação influencia diretamente na saúde de qualquer ser humano, é responsabilidade dos pais oferecer alimentos saborosos e de qualidade para os filhos.


Porém para que a aceitação por parte das crianças seja facilitada, lembre-se que os adultos, no caso os pais, são um espelho para os filhos e, nesse caso, o que os pais comem na frente dos filhos, certamente eles desejarão comer também.

Então, se ainda não ocorreu uma reeducação alimentar com os adultos na família, quem sabe essa é a melhor ocasião para que ela aconteça, por amor ao filho que está começando a aprender a se alimentar.


Até Quando Amamentar

Antigamente, as mães costumavam amamentar os filhos até os 2 anos de idade e, algumas inclusive, iam mais além.

Porém, em nossos dias, por conta do trabalho profissional, ou simplesmente por algum “transtorno” que as mães sentem, existem casos em que a amamentação mal chega aos 6 meses de vida do bebe.

Já está comprovado de que um bebê, quanto mais alimentado com leite materno, mais protegido fica contra as doenças diversas. Toda mãe deveria ser consciente de que a amamentação ajuda no desenvolvimento do sistema imunológico do bebê, razão suficiente para amamentar pelo menos até que a criança complete 12 meses de vida.

Mas já que estamos falando do tempo para a amamentação, segundo a Organização Mundial da Saúde, um bebê deveria receber do alimento materno até os 6 meses de vida. A partir daí, o sistema digestivo já está bem formado e a criança tem condições de receber “também”outros alimentos.

Porém, isso não quer dizer que a amamentação no peito deveria ser deixada de lado, apenas diminuída e continuada até os 2 anos de idade.

Quando o período de amamentação é mais prolongado, a criança aprende a ser mais segura no que diz respeito às emoções. Mas quando a amamentação é interrompida cedo demais, a tendência é que a criança cresça mais insegura e sentir-se-á mais afastada da mãe com algum sentimento de revolta.

Bom seria se as mães permitissem que a própria criança decidisse quando parar com o leite materno. A inclusão de outros alimentos a partir dos 6 meses de vida, certamente contribuirá para que isso aconteça no tempo certo.

Alimentos que são Recomendados

Entre os alimentos recomendados para complementar as refeições do bebê a partir de 6 meses de vida podemos destacar:

  • Tubérculos como a batata, inhame, mandioca,
  • Cereais integrais como a aveia, arroz integral, milho, trigo,
  • Leguminosas como o feijão, lentilhas, grão de bico,
  • Hortaliças,
  • Proteína animal – no caso das carnes, essas na verdade, não deveriam estar no cardápio de pessoa alguma, muito menos de bebês. Já os ovos ainda são uma excelente fonte de proteína e podem ser oferecidos.

Os alimentos devem ser preparados com uma combinação entre si e de uma forma a facilitar a ingestão pela criança.

Alimentos proibidos para o bebê

Mamadeira e chupeta nunca deveriam ser oferecidos para o bebê, pois estes comprometem a arcada dentária e também a musculatura da face da criança e isso, ainda poderá influenciar na fala.

Existem muitos alimentos que não deveriam fazer parte do cardápio do ser humano. No que diz respeito a alimentação complementar do bebê, existem alguns em especial que não deveriam ser ingeridos pelo menos até os 3 anos de vida da criança.

  • Sucos industrializados, inclusive os refrigerantes,
  • Chocolates ou achocolatados,
  • Doces diversos,
  • Biscoitos industrializados, especialmente os recheados,
  • Amendoim (pode causar alergia),
  • Carnes, especialmente as processadas,
  • Salgadinhos industrializados,
  • entre outros.

Vitaminas Essenciais para o Crescimento do Bebê

As vitaminas essenciais para o crescimento do bebê são:

  • Vitamina A – encontrada no leite materno e também em vegetais como cenoura, abóbora, espinafre. Além disso, essa vitamina é encontrada nos ovos e em produtos lácteos.
  • Vitaminas do complexo B – encontradas em vegetais com folhas escuras, peixe, abacate, castanhas e também na carne (menos recomendada).
  • Vitamina C – facilmente encontrada no leite, nas frutas cítricas e em vegetais de cor escura.
  • Vitamina D – essa vitamina o próprio corpo produz quando a criança é exposta ao sol todos os dias por um período de 15 a 20 minutos.
  • Vitamina K – encontrada nas ameixas secas, soja, alface, brócolis, entre outros alimentos saudáveis para a criança.

Papinhas para Bebê

As papinhas devem ser oferecidas para o bebê a partir dos 6 meses de idade e para prepará-las, podemos combinar os alimentos recomendados citados acima.

Seja para o café da manhã, para o almoço ou jantar ou mesmo para outras refeições durante o dia, elas sempre serão importantes.

Os Alimentos Sólidos

Apesar de existirem alguns conselhos para que os alimentos sólidos sejam introduzidos a partir do quarto mês de vida, o correto é oferecer esse alimento quando a criança já dobrou seu peso e que tenha pelo menos 5,5 kg.

Nem sempre essa é uma tarefa fácil, pois vai haver muita resistência por parte do bebê. Nessa fase, é importante que a mãe exercite a paciência e não force a criança a comer enquanto procura descobrir o alimento que ela mais aprecia.

Exemplo para o café da manhã:

Fruta com cereal, leite materno e leite de vaca se não existir problemas, pequena fatia de pão integral com manteiga.

Mas lembre-se que se trata de comida para bebê de 1 ano, por isso, cuidado com a porção de alimentos que será oferecida e também não se zangue se ela querer refugar, melhor é ter paciência até que ela se acostume.

comida para bebe de 1 ano
Uma refeição bem combinada é imprescindível

Lanche da manhã:

Para esse momento, nada melhor do que um suco de frutas natural, nesse caso é só escolher, quem sabe já existe uma espécie da qual a criança aprecie mais, assim ficará mais fácil acostumá-la a comer bem.

Também podemos trocar o suco natural por uma salada de frutas bem colorida para atrair a atenção da criança. Opções como fatias finas de bananas, pedaços pequenos de manga, mamão, poderão contribuir.

Almoço:

Nessa hora pode ser oferecido arroz integral, feijão ou lentilha ou ainda grão de bico, uma folha de salada verde, ou outros opcionais que possam nutrir a criança.

Ainda podemos apostar em uma refeição com refogado de legumes, quem sabe um pequeno hambúrguer vegetal, purê de batatas ou outro tubérculo, entre outras opções saudáveis.

Lanche da tarde:

Nessa hora a criança poderá receber o leite materno, quem sabe uma raspa de fruta ou mesmo uma porção de leite de vaca, mas também podemos encontrar outros opcionais desde que a criança fique bem nutrida.

Também entre as opções para o lanche da tarde estão as vitaminas feitas com leite de vaca e frutas, ricota com geleia de frutas caseira (sem açúcar), suco de frutas ou quem sabe de algum vegetal, entre outros alimentos saudáveis.

Jantar:

Por ser uma refeição noturna, nada melhor do que oferecer uma sopinha de legumes, para isso, pode-se até aproveitar alguns alimentos servidos no almoço, porém precisa ser bem leve para não prejudicar o sono da criança durante a noite. Depois dessa refeição só restará a última mamada no seio da mãe.

Essa alimentação deve conter carboidratos mais integrais, assim ele vai se acostumar desde cedo a se alimentar de forma correta.

Uma ideia bem interessante para incentivar a criança a se alimentar com é usar de criatividade preparando porções de batata doce assada com cortes do tamanho da mão da criança ou mesmo as cenouras cozidas “al dente”na forma de palito.

Independente do que for servido no jantar, é importante deixar a criança bem nutrida e preparada para o sono da noite e, para isso, a alimentação não deve ser pesada.

Entre esses alimentos podemos destacar

A mandioca, a batata-doce, cereais integrais especialmente na parte da manhã, pão integral, entre outros.

Além disso, uma alimentação correta tem que ter frutas, pois estas são ricas em nutrientes que todo ser humano precisa para conservar a saúde do organismo, além de que estas oferecem propriedades preventivas e curativas de muitas doenças.

 


Leia também: