Fazer parto normal ou cesárea… Saiba as Diferenças

Seja como for, é de fundamental importância para uma mulher conhecer o parto normal e cesárea e as diferenças que sempre ocasionam dúvidas. Especialmente nas ‘marinheiras de primeira viagem’. As dúvidas surgem justamente com relação a que parto adotar.

Qual será o mais seguro? Será melhor com ou sem dor? E assim por diante. Com o propósito de ajudar você, vamos falar um pouco sobre este assunto.

Bom, inicialmente, a primeira providencia que toda mulher grávida deve tomar é a de ter um acompanhamento médico com um obstetra de sua total confiança.

Nesse sentido, o médico vai analisar, fazer os exames necessários para garantir de que tudo estará sob controle. Qualquer problema será detectado com tempo, e poderão ser feitos tratamentos e preparativos para o que for mais conveniente.

Então, agora vamos fazer um comparativo que ajudará a você futura mãe juntamente com seu médico, decidir pelo que será melhor e mais viável.

Comparando a dor

 

Dor no parto normal – a dor no parto normal é certa, isso devido as contrações, abertura das articulações e ao esforço da mãe para que o bebê possa nascer. No entanto, depois que passa o sofrimento todo do parto, as dores se vão, e até parece que nunca existiram.

Dor na cesárea – Cesárea é uma vantagem para quem não quer sentir dor durante o parto. No entanto, as consequências chegam redobradas depois.  Durante a recuperação e cicatrização, serão dias de dor, com certeza.

A anestesia

 

Existem dois tipos de anestesias, a peridural e a raquiana.

Anestesia Peridural – Neste tipo de anestesia, é usado um volume muito maior de anestésicos. Através de um cateter que fica nas costas, ela é administrada de maneira constante, pelo tempo que precisar.

Normalmente este é o tipo de anestesia usado nos partos normais. No entanto, somente deverá ser administrado quando a dilatação tiver alcançado 5 centímetros.

Anestesia Raquiana – Através de um volume bem menor de anestésicos, este tipo de anestesia garante um efeito imediato. Porém tem tempo limitado. A anestesia raquidiana  inibirá os movimentos da cintura para baixo.

Normalmente é um tipo de anestesia administrado em casos onde opta-se por cesárea. Em algumas situações em partos vaginais também.

Anestesia combinada – Existem situações em que acontece a combinação da peridural com a raquiana. Isso se dá pelo fato de que a raquiana garante um efeito imediato, enquanto a peridural garante o efeito prolongado.

Para este procedimento, dependerá do nível de dor e o estágio em que o parto se encontra.

 

 

ces%C3%A1ria 410x231 Fazer parto normal ou cesárea... Saiba as Diferenças

O Corte no procedimento cirúrgico

Corte para parto normal – quando o bebê é mais grande, pode acontecer de precisar de um pequeno corte no períneo. A região que fica entre a vagina e o ânus. Claro que este corte somente deverá ser feito com o consentimento da mãe. E, ajudará a evitar rasgos indevidos causados por muito esforço.

Corte para cesárea – o corte que é realizado logo acima dos pelos da púbis, deve ser feitos na horizontal. Sendo o local por onde o bebê será retirado. Normalmente em 15 dias acontece a cicatrização e os pontos podem ser retirados.

A cicatriz

Cicatriz de parto normal – a cicatriz não traz nenhum estrago a estética, pois fica lá escondidinha. No entanto, é parto normal Fazer parto normal ou cesárea... Saiba as Diferençasimportante ficar atenta aos casos de infecção. Uma vez que é a região bem próxima do ânus e da vagina.

É preciso bastante atenção a higiene. Anestésicos e antissépticos podem ser indicações médica para ajudar na cicatrização do local.

Cicatriz na cesárea – o corte da cesárea é bem maior, e portanto exige muitos cuidados. É de suma importância seguir as orientações médicas quanto a higienização do local.

Mas normalmente,  deve-se lavar com água e sabão ou passar um soro fisiológico ou algo assim indicado pelo médico. Se acontecer de haver inflamação no local ou vermelhidão, não dá para exitar em buscar o médico.

Tempo da cirurgia

 

Tempo de duração do parto normal – depende de mulher para mulher e não dá para ter uma previsão exata. Vai depender das contrações e a dilatação.

Tempo de duração da cesárea – uma cesárea não dura mais do que 1 hora, mas essa deve ser a média se não houver nenhuma complicação.

Recuperação pós parto

 

Recuperação do parto normal – a menos que aconteça alguma complicação, a mulher já terá condições de andar logo após o parto. No entanto, é importante evitar qualquer esforço.

Certamente, no caso em que houver corte do períneo, a dor pode incomodar um pouco durante as primeiras semanas, especialmente na hora de sentar.

Recuperação da cesárea – devido ao corte, a cesárea é sem sombra de dúvidas de recuperação mais demorada. Pois a mulher irá sentir dificuldade para sentar-se, levantar-se, caminhar, deitar-se, e para fazer qualquer movimento mais intenso. Além disso, a mulher só poderá levantar-se depois de 6 a 12 horas após a cirurgia. A internação também é mais longa, de 3 dias após.

Quando fazer Parto Normal

 

Estamos numa fase em que já é necessário resgatar a consciência sobre o parto normal, pois a moda, de fato, já é da cesárea.

Claro que depende da situação, mas a primeira instância, toda mulher deveria pensar primeiramente em parto normal. A menos que sejam detectadas impossibilidades já durante a gestação, como falta de dilatação entre outros.

Segundo especialistas, o parto normal é muito importante para garantir a maturidade do bebê ,  maior ganho de peso, isso porque  ele sai na hora certa, na hora em que está realmente maduro.

Ao passo que  os benefícios são tanto para a mulher como para o bebê, existem alguns fatores que também são de suma importância. Grandes vantagens para quem opta por parto normal, relacionamos todas a seguir:

  • De acordo com a natureza humana;
  • Menor perda de sangue;
  • Menores riscos de a mulher ter uma hemorragia;
  • Menor possibilidade de infecções;
  • A mãe estará mais disponível a cuidar do seu recente bebê, pois não terá as dores da cirurgia;
  • Logo após o parto, teoricamente a mulher já está liberada para levantar e fazer suas atividades, como tomar banho, entre outras; Ou seja, em 48 horas já poderá estar em casa;
  • O bebê respira melhor;
  • Melhorias cardiológicas do bebê;
  • Liberação de hormônios para a descida do leite mais rápido;
  • Melhor adaptação extrauterina do bebê;
  • Acelera a descida do leite materno;
  • Já se pode fazer parto normal sem dor;
  • É mais seguro, levando em consideração de que pelo menos 12% dos bebês de cesárea são levados para a UTI. Enquanto os de parto normal não passam de 3%;
  • É comprovado de que num parto normal, os laços entre a mãe e o bebê, se estreitam;

 

Quando fazer cesárea

Inevitavelmente, a  cesárea traz algumas complicações. E na verdade é o mesmo procedimento como outra cirurgia qualquer, e portanto, tão invasiva quanto.

Portanto, o ideal é que esta seja feita somente quando houver indicações médicas para evitar riscos tanto a mãe quanto ao bebê. Em casos contrário, o ideal continua sendo o parto normal.

Sendo assim, certamente a  mulher deve optar pela cesárea nos seguintes casos:

  • Quando acontecer o sofrimento fetal agudo;

  • Quando o bebê for muito grande, com peso acima de 4,5 kg;

  • Quando o bebê estiver sentado ou na transversal;

  • Na gravidez de gêmeos, especialmente quando o primeiro bebe estiver pélvico ou numa posição anormal;

  • Posição anormal do cordão umbilical;

  • Descolamento prematuro da placenta;

  • Má formação congênita;

  • Quando a mulher apresentar alguns problemas como AIDS, herpes genital, doenças pulmonares ou cardiovasculares graves, ou ainda doenças inflamatórias do intestino;

  • Quando o parto é induzido através de remédios, e mesmo assim não evolui;

Inegavelmente,  vivemos numa época em que a mulher tem o pleno direito de escolher qual tipo de parto ela vai querer.

No entanto, é preciso ter a consciência de que não entrar em trabalho de parto, faz com que os riscos sejam maiores.

Por isso, ao saber que uma gestação normal vai até 42 semanas, ao chegar a 40 semanas, já deve-se saber ter a noção das possibilidades de parto normal, ou se terá que fazer cesárea.

 

Diferenças entre parto normal e cesárea

 

Em suma as diferenças entre parto normal e cesárea ficam assim:

Parto normal

Cesárea

Recuperação rápida

Recuperação lenta

Menos dor depois

Mais dor depois

Cicatriz pequena e imperceptível

Cicatriz grande

Sem riscos de nascimento prematuro

Maior risco do bebe nascer prematuro

Trabalho de parto longo

Trabalho de parto curto

Sem ou com anestesia

Com anestesia

Facilita a amamentação

Dificulta a amamentação

Menos chances de o bebe ter doenças respiratórias

Maior chance de doenças respiratórias

De acordo com a consciência médica, o parto normal sempre será o mais indicado.

Isso porque é um período de nove meses natural na vida e que deve anunciar exatamente o momento certo do bebe nascer.

Mas devido a complicações o mais viável será a cesárea.

Parto humanizado

 

Você sabe o que é? Segundo o Manual técnico de assistência Pré Natal do Ministério da Saúde do Brasil 2000,  ” a humanização da assistência ao parto pressupõe a relação de respeito que os profissionais da saúde estabelecem com as mulheres durante o processo de parturição”.

Dessa maneira, o objetivo é levar em consideração a naturalidade do parto, sem intervenções.

Para tanto é de suma importância levar em conta as necessidades, os sentimentos da mãe que vai entrar em trabalho de parto e os valores individuais.

Dessa forma, a mulher também tem direito de escolher onde será o parto e o direito de escolher um companheiro que deseje para ficar com ela durante o parto.

Sob o mesmo ponto de vista, esta ainda terá o direito do bem esta físico e emocional durante o processo, desde a gestação até o parto. E também poderá recusar oque lhe cause constrangimento ou dor.

Então, em suma, parto humanizado é aquele onde há respeito e se cria todas as condições para que a mulher seja atendida tanto espiritual como psicológica, biológica e social.

Benefícios do parto humanizado

Para a mãe:

  • A mãe é a protagonista;
  • Só terá intervenção cirúrgica se necessário;
  • O ambiente será acolhedor;
  • A recuperação será muito rápida;
  • Maior vínculo afetivo com o seu bebê;

Para o bebê :

  • O sistema respiratório será potencializado;
  • Intervenções cirúrgicas somente quando necessário;
  • Menor chance de contrair doenças;
  • Saída do útero com maior tranquilidade;
  • Vínculo afetivo mais intenso com a mãe;

 

Cesárea humanizada

 

Certamente que existe. Mas só deverá ser permitida em situações de estrita necessidade. Tanto é que apenas de 10 a 15% dos casos são dessa forma.

Nesse caso:

  • Não deverá amarrar os braços da mãe;
  • A luz da sal de cirurgia deverá ser baixa;
  • Abaixar o campo cirúrgico para que a mãe veja a cirurgia;
  • Corte do cordão umbilical deverá ser tardio;
  • Temperar o clima com o ar condicionado para que o bebê não sinta frio;
  • Trilha sonora de acordo com o gosto da mãe.

 

Bom, você tem informações variadas para decidir se vai Fazer parto normal ou cesária, ou até mesmo um parto ou cesárea humanizada.

Leia, se informe, converse com seu médico e saiba com tempo, o que será melhor para você.

Mas lembre-se de que o processo natural sempre será o menos traumatizante.

Leia também:
Mama Tuberosa Mamoplastia para Aumento, Conheça

Como é o PARTO HUMANIZADO dicas para futuras mamães

Apendicite em Bebê e Criança, Entenda o Caso e Cirurgia

Cirurgia para nariz grande Rinoplastia antes e depois

Anticoncepcional para quem AMAMENTA ( Lactantes )