Dieta Low Carb com Alimentos Simples e baratos (Cardápio)

Influenciado por fatores bem variados, a obesidade é uma preocupação constante em nossos dias. Por conta disso, a mídia apresenta algumas soluções em dietas que prometem fazer milagres na vida de quem quer emagrecer.

Algumas dessas dietas, de fato, oferecem bons resultados, enquanto que outras, além de não ajudar, trazem riscos diversos para a saúde.

Entre as opções em soluções para emagrecer, a dieta Low Carb é uma das mais afamadas em nossos dias, confirmando bons resultados. Sobre esse tipo de dieta vamos então tecer alguns comentários para deixá-la mais conhecida de nosso amigo leitor que poderá estudar as possibilidades de usá-la se acaso for necessário um dia.

O que é Low Carb

Da-se o nome de Low Carb um tipo de dieta onde a recomendação é reduzir o consumo de carboidratos na alimentação e aumentar a quantidade de gorduras e proteínas.

Nessa dieta, a ideia é que se consuma entre 5% a 45% de carboidratos por dia, complementando com outros alimentos que ofereçam mais gordura e proteínas.

A quantidade de carboidratos deve ser diminuída drasticamente para que a perca de gordura localizada se intensifique

Infelizmente, na ansiedade de alcançar os melhores resultados em tempo record, muita gente diminui por demais o consumo desse macro-nutriente, o que também é prejudicial.

Os tipos de Carboidratos

Antes de continuarmos sobre esse assunto, vamos tentar entender um pouco mais sobre a função dos carboidratos para o organismo. Apesar de ser bastante condenado, esse macro-nutriente tem papel importante na saúde do ser humano, pois se trata da principal fonte de energia para todo o corpo.

Também precisamos mencionar que os carboidratos são divididos em dois tipos. Provavelmente é aqui que encontramos a fonte do problema, pois um  é necessário à saúde do organismo, enquanto que o outro só existe para causar danos, observe a diferença:

  • Carboidratos simples – são os carboidratos que encontramos nos alimentos refinados, tais como: arroz branco, farinhas brancas e outros alimentos processados que são ricos em glicose e ainda são facilmente absorvidos pelo organismo.
  • Carboidratos complexos – esse tipo de carboidrato são os recomendados para a saúde, pois são ricos em fibra e outros nutrientes necessários para a boa saúde.

Além disso, são carboidratos que levam mais tempo para serem absorvidos pelo organismo, o que favorece para evitar os picos de glicemia ou de insulina, o que seria altamente prejudicial ao ser humano. Ademais, por conter muita fibra, ele é benéfico para as funções metabólicas e um grande aliado à saúde do cérebro.

Já que o assunto tem a ver com a perda de peso, também devemos lembrar que os carboidratos complexos, por serem ricos em fibra, promovem a sensação de saciedade inibindo a vontade de se alimentar, o que implica diretamente na perda de peso.

Ademais, uma dieta para emagrecer implica em ingerir menos calorias do que se as que são queimadas. Mas é importante atentarmos para a fonte dessas calorias, e alguns alimentos mesmo apresentando menos calorias em relação a outros, são mais favoráveis ao ganho de peso.

Como fazer a dieta

Já adiantamos de que a Low Carb é uma dieta que consiste na restrição de carboidratos, não é mesmo? Porém, essas restrições podem variar por conta de alguns fatores como, por exemplo:

  • Saúde do indivíduo que pretende fazer a dieta,
  • Quanto de peso que se pretende perder com a dieta,
  • Tipos de alimentos que serão utilizados na dieta,
  • Período de tempo para essa dieta,
  • entre outros fatores.

A dieta pode ser definida em 3 fases principais, isso, porque é necessário levar em consideração, as dificuldades que alguns indivíduos podem ter em deixar os carboidratos de lado.

Assim, na primeira fase da dieta, e restrição de carboidratos fica em 10%, seguindo-se para uma segunda fase, agora com 27% e por fim, um pouco mais de restrição, chegando a 28%.

Mesmo assim, muitos profissionais da saúde que recomendam esse tipo de dieta indicam uma alimentação diária assim definida:

  • 70% de gorduras,
  • 20% de proteínas,
  • 10% de carboidratos.

Porém, uma dieta baseada com alimentos saudáveis com esses percentuais de gordura, proteína e carboidratos, deve ser feita com as melhores opções entre os alimentos.

Ademais, quando bem planejada essa dieta, nem sempre será necessário abster-se tanto assim dos carboidratos, especialmente quando se adotar a dieta com carboidratos complexos apenas.

Porque a Low Carb Emagrece

O que acontece é que quando ingerimos alimentos ricos em glicose, como é o caso dos carboidratos, o hormônio Insulina é liberado para elevar a glicose no sangue quando então acontece os chamados picos tanto da insulina como da glicose.

Uma das funções da Insulina é sinalizar as células para que estas armazenem a maior quantidade de energia possível que à princípio e armazenada na forma de glicose.

Quando os carboidratos são eliminados da dieta, a glicose encontrada no corpo se torna escassa. Nesse caso, o organismo, precisando produzir energia sem o estoque suficiente de glicose para ser transformada em gordura e dai em energia, usará a gordura estocada no tecido adiposo.

Esse processo de transformação da gordura depositada no corpo em energia, vai resultar na perda de peso.

Alimentos simples Indicados

Levando-se em conta que a Low Carb é uma dieta que apenas restringe os carboidratos sem retirá-los de todo do cardápio, podemos então citar alguns dos alimentos mais recomendados para a dieta.

Verduras e legumes – esse tipo de alimento é imprescindível para a saúde, mas é preciso ter alguns cuidados, pois nem todos são de fato, apropriados na dieta Low Carb. Vejamos algumas das opções:

  • Abobrinha,
  • Brócolis,
  • Acelga,
  • Couve-flor,
  • Tomate,
  • Couve-folha,
  • Agrião,
  • Aspargos,
  • Berinjela,
  • Alho-poró,
  • Rúcula,
  • Escarola,
  • Alface,
  • entre outros.

Proteínas – quando o assunto é alimentos com proteínas, logo nos vem a mente os alimentos de origem animal como a carne, por exemplo. Porém, precisamos nos conscientizar de que a carne nunca foi o melhor alimento para o ser humano, pois nenhum de nós temos um sistema digestório realmente apto para digeri-la.

Ao buscarmos pelos alimentos de origem vegetal, vamos encontrar muitas alternativas entre esses alimentos que fornecem as proteínas necessárias que precisamos, sem a necessidade de ingerirmos carne.

Logo mais, vamos fazer um relato sobre os alimentos que contém proteínas para comprovarmos esses relatos.

Frutas – as frutas estão entre os melhores alimentos para a saúde do ser humano, mas precisamos saber fazer bom uso delas. Mesmo com os benefícios que esse alimento pode oferecer, existem algumas espécies que são mais ricas em frutose e, nesse caso, não são recomendadas na dieta.

Nota – talvez você ainda não saiba, mas para evitar os efeitos da frutose encontrada nas frutas que promovem o ganho de peso, no momento de ingeri-las use também o bagaço dessa fruta. O bagaço é rico em fibras e, por isso, dificulta a absorção da frutose pelo organismo, praticamente anulando seus efeitos.

Por isso, seja quando ingerida in-natura ou na forma de suco natural, nunca descarte o bagaço das frutas, eles também devem ser ingeridos.

Melhores frutas para a dieta

  • Abacate,
  • Morangos,
  • Coco,
  • Pêssego,
  • Melão,
  • Melancia,
  • Kiwi,
  • Acerola,
  • Nêsperas,
  • entre outras.

Fontes de gordura

Muitos alimentos são ricos em gordura, porém nem todos podem ser recomendados para a saúde, nem mesmo para a dieta de emagrecimento. Entre as melhores opções, podemos recomendar:

  • Azeite de oliva extra-virgem,
  • Óleo de coco,
  • Óleo de abacate,
  • Óleo de linhaça,
  • Óleo de amêndoas,
  • Creme de leite,
  • Manteiga,
  • entre outros.

Legumes e Verduras

De maneira geral, os legumes e verduras são pouco calóricas e, além disso, fornecem muitos nutrientes necessários para a saúde de todo o organismo. Por conta disso, esse tipo de alimentos estão entre os mais recomendados para a saúde.

Mesmo que algumas espécies são contadas entre os fornecedores de carboidrato, por conta das fibras que apresentam, poucas vezes precisam, de fato, serem tabeladas como nocivas nesse tipo de dieta. Por isso, os legumes e verduras são recomendados para as 2 principais refeições do dia.

Legumes e verduras não devem ser excluídos desta dieta

Para um melhor aproveitamento dos benefícios desses alimentos, utilize-os, sempre que possível na forma crua ou então refogue-os apenas.

Frutas

As frutas também se encontram entre os alimentos mais indicados para quem precisa cuidar da saúde, graças aos nutrientes saudáveis e bem diversos que elas apresentam. Porém, mais do que inseri-las no cardápio diário, é preciso saber como se alimentar com elas.

As frutas, por natureza já contém açúcar (frutose) e, por isso, não podemos adicionar nenhum tipo de adoçante a elas. Geralmente e esse detalhe que as tornam nocivas para a saúde.

Ademais, sempre que possível, elas devem ser ingeridas com o bagaço, seja in-natura ou através dos sucos naturais. Quando isso, não for possível, para evitar a ação negativa da frutose no organismo ( o que não é tão preocupante assim), basta misturá-la com alimentos que contenham fibra como, por exemplo, a Aveia em flocos ou a Linhaça.

Por conta das propriedades nutricionais que as frutas apresentam, além de contribuir no processo de emagrecimento, também favorecem para o fortalecimento do sistema imunológico.

Fontes de Proteína

Uma vez que a grande maioria do ser humano prefere ingerir a carne para prover o organismo de proteínas, vamos então relacionar uma variedade de alimentos que também podem fornecer as proteínas para nosso organismo, porém, com maior garantia de saúde.

Antes ainda, devemos lembrar que, mesmo sendo uma fonte de proteínas muito defendida pela mídia, a carne contém gorduras saturadas, o que por si só, já se torna danosa para o ser humano.

Relação de alimentos fornecedores de proteínas

Carnes e peixes

  • Carnes vermelhas – uma porção de 90 gramas contém 18 gramas de proteínas,
  • Peito de peru – uma porção de 90 gramas contém 26 gramas de proteínas,
  • Salmão vermelho – cada porção de 90 gramas contém 23 gramas de proteínas,
  • Sardinhas – cada porção de 90 gramas contém 21 gramas de proteínas,

Leite e derivados

  • Leite – cada xícara de leite contém 8 gramas de proteínas,
  • Queijo tipo Cottage – cada 1/2 xícara do queijo contém 14 gramas de proteínas,
  • Queijo do tipo Suíço – cada porção contém 8 gramas de proteínas,
  • Iogurte grego – cada 1/2 xícara do iogurte contém 6 gramas de proteínas,

Também não devemos esquecer o ovo como fonte de proteínas. Nesse caso, 1 ovo fornece 6 gramas de proteínas, mas prefira sempre o consumo de ovos de colônia.

Leguminosas

  • Grão de bico – cada 90 gramas contém 17 gramas de proteínas, pouco menos que a carne vermelha,
  • Feijão branco – cada 90 gramas contém 20 gramas de proteínas, mais do que a carne vermelha,
  • Leite de soja – 1 xícara de leite contém 8 gramas de proteínas,
  • Lentilhas – cada 1/4 de xícara contém 13 gramas de proteínas,
  • Feijão preto – cada 90 gramas de feijão contém 4 gramas de proteínas.

Sementes, nozes e grãos

  • Germe de trigo – cada 30 gramas de germe contém 6 gramas de proteínas,
  • Nozes variadas – cada 60 gramas contém 6 gramas de proteínas,
  • Castanhas do pará – cada 90 gramas contém 12 gramas de proteínas,
  • Amendoim – cada 90 gramas contém 20 gramas de proteínas, mais que a carne vermelha,
  • Aveia em flocos – cada colher de aveia contém 2 gramas de proteínas,

Depois desse relatório, aproveite e faça um comparativo e depois busque pelas melhores fontes de proteínas para valorizar melhor a sua saúde.

Alimentos com Gordura saudável

Muita gente não se dá conta, mas as gorduras provenientes de animais, devem ser abolidas do cardápio alimentar Trata-se de gordura do tipo Saturada, um dos motivos para que aconteça o sobre/peso, a obesidade e os problemas de saúde que também comprometem o sistema cardiovascular.

Ademais, precisamos nos preocupar também com as gorduras Trans, presentes em alimentos industrializados como os biscoitos diversos, salgadinhos, entre outros. Também estes promovem a obesidade e a falta de saúde.

Seja na  dieta para emagrecer ou não, precisamos adotar hábitos saudáveis na vida se, de fato, nos mostramos preocupados com o nosso bem estar. Isso, certamente tem a ver com o tipo de gordura que costumamos utilizar, especialmente quando preparamos os alimentos.

Entre as melhores opções para essas gorduras, podemos destacar a gordura de coco que apresenta uma característica bem especial, não se modifica quando aquecida, como os as gorduras tradicionais.

Já o azeite de oliva extra-virgem, apesar de perder parte das propriedades, não se torna nocivo após aquecido. Porém, é mais saudável quando utilizado no tempero de saladas.

Azeite de Oliva Extra virgem de baixa acidez

Além disso, também pode ser benéfico em pratos quentes, desde que adicionado após o cozimento, de forma individual, já no prato da refeição.

Ainda entre os alimentos que fornecem gordura saudável para o organismo humano podemos mencionar:

  • Óleo de amêndoas,
  • Óleo de amendoim,
  • Óleo de linhaça,
  • Óleo de gergelim,
  • entre outras fontes.

Alimentos proibidos

Existem muitas opções em alimentos que mesmo a mídia investindo na propaganda comercial, não são os mais recomendados para a saúde, muito menos para pessoas que precisam de uma dieta adequada para emagrecer.

Alguns desses alimentos que precisam ser mencionados são:

Fonte de proteínas – alimentos cárneos como bacon, apresuntados, linguiças e outros embutidos, carne com pele ou com gordura aparente devem ser evitados porque apresentam uma forte concentração de gordura saturada.

Alimentos industrializados, sejam doces ou salgados – esses devem ser evitados, pois apresentam uma alta concentração de sódio, gordura trans ou açúcar no caso dos doces. Ademais, eles ainda trazem os componentes químicos que de alguma forma comprometem a saúde.

Entre esses alimentos podemos incluir ainda os refrigerantes diversos, sucos industrializados, bebida alcoólica, chocolates, entre outros alimentos.

Carboidratos simples – alimentos como pão branco, arroz branco, massas brancas em geral, biscoitos, bolachas diversas, sorvete, entre outros alimentos que contém os carboidratos simples.

Nota – não devemos confundir com os carboidratos complexos encontrados nos alimentos integrais. Esses, apesar dos cuidados, podem e devem ser ingeridos com moderação, mesmo na dieta para emagrecer Low Carb.

Frutas – como já adiantamos, as frutas são necessárias na alimentação, mas para quem precisa a todo custo perder peso, desaconselhamos aquelas frutas com altos níveis de glicose. Mesmo assim, para quem aceitar a dica de utilizá-las com o bagaço, com moderação, certamente não farão mal algum.

Alimentos que parecem mas não são Low carb

No que diz respeito aos alimentos considerados falsos Low Carb, podemos citar aqueles que oferecem os carboidratos complexos. Esses alimentos, contém glicose, porém, em níveis muito baixos e, além disso, são ricos em fibras o que deixa a digestão do carboidrato mais lenta, evitando que aconteça os picos de glicemia ou insulina no organismo.

Por isso, alimentos como a aveia, arroz integral, cevada, gergelim, farinha integral, farelo de trigo, linhaça, sementes diversas, quando inseridos no cardápio de forma inteligente sem excessos, contribuirão diretamente nas dietas para perder peso.

Quem não pode fazer a dieta Low Carb

Existem situações em que a condição de saúde do indivíduo não permite que ele faça uma dieta do tipo Low Carb. Conheça algumas dessas situações.

Pessoas com problemas cardíacos – pessoas que apresentam algum tipo de comprometimento relacionado ao sistema cardiovascular, não devem trocar carboidratos por proteínas. Em geral, os alimentos ricos em proteínas também são ricos em gordura que comprometerão ainda mais a saúde.

Pessoas com Osteoporose – uma dieta com muita proteína aumenta a excreção de cálcio e isso, vai influenciar de forma negativa na vida de pessoas que já apresentam problemas nos ossos.

Pessoas que dependem de muita atividade física – a restrição dos carboidratos, especialmente no início da dieta vai promover alguns efeitos negativos sobre a disposição para praticar atividade físicas. Por conta disso, os atletas que dependem de praticar atividades intensas, não devem aderir a essa dieta.

Pessoas que sofrem com o intestino preso – alimentos que oferecem um alto teor de gordura como no caso dos alimentos cárneos, não apresentam fibras saudáveis e isso, compromete diretamente o trato digestivo dificultando a evacuação.

Por isso, a menos que o indivíduo opte por usar mais proteínas de origem vegetal nessa dieta, ela se torna desaconselhável, senão nociva para quem precisa perder peso.

Então, se você porventura tem problemas para visitar o banheiro, com dificuldades para evacuar, para evitar problemas ainda maiores, melhor é buscar por outra alternativa se desejar fazer uma dieta para emagrecer.

Pessoas que sofrem com o metabolismo lento – quando existe alguma dificuldade no processo de digestão dos alimentos, o que conhecemos por metabolismo lento, também não se recomenda a redução de carboidratos, desde que sejam os carboidratos complexos.

Sabemos que quando existe a dificuldade no processo de transformação dos carboidratos em gordura e energia, o organismo vai acumular esse nutriente, o que promoverá um novo ganho de peso após o término da dieta.

Pessoas que convivem com problemas renais ou hepáticos – o aumento no consumo de proteínas vai exigir um trabalho mais árduo por parte do fígado e dos rins. Sabendo disso, já temos motivos suficientes para não iniciar uma dieta com restrições de carboidratos, para o bem desses dois órgãos vitais.

Cardápio para 1 semana

Existem muitas formas de organizar um cardápio para quem precisa fazer uma dieta do tipo Low Carb. Veja a opção abaixo correspondente a 7 dias de dieta.

Abaixo você tem o cardápio para fazer a low carb por 1 semana

Cardápio Primeiro dia da dieta

  • Café da manhã – omelete preparado com 2 ovos, manteiga e queijo mussarela.
  • Lanche da manhã – 5 morangos frescos.
  • Almoço – estrogonofe de carne de gado com legumes e salada verde regada com azeite de oliva extra-virgem e limão.
  • Lanche da tarde – 4 castanhas-do-pará.
  • Jantar – 100 gramas de filé de salmão grelhado com salada de alface regada com azeite de oliva extra-virgem e limão.

Cardápio Segundo dia da dieta

  • Café da manhã – vitamina de abacate feito com metade da fruta e 200 ml de leite.
  • Lanche da manhã – rolinhos de apresuntado de peru com queijo mussarela.
  • Almoço – 100 gramas de filé de frango grelhado com salada de repolho regada com azeite de oliva e limão.
  • Lanche da tarde – 1 fatia generosa de melão.
  • Jantar – 100 gramas de filé de peixe grelhado com 1 porção de arroz integral e salada de tomate com cebolas fatiadas.

Cardápio Terceiro dia da dieta

  • Café da manhã – ovos mexidos com brócolis e mais 2 fatias de torradas com manteiga.
  • Lanche da manhã – 1 copo de suco natural de morangos com o bagaço.
  • Almoço – salada de legumes com cubos de peito de frango regado com azeite de oliva extra-virgem.
  • Lanche da tarde – 1 maçã.
  • Jantar – 100 gramas de filé de peixe com 1 porção de arroz integral além de salada verde.

Cardápio Quarto dia da dieta

  • Café da manhã – salada de frutas que contenham poucas calorias.
  • Lanche da manhã – 4 castanhas-do-pará.
  • Almoço – Macarrão de abobrinha e mais 1 bife de 100 gramas grelhado.
  • Lanche da tarde – 1 copo de suco natural de couve com limão.
  • Jantar – sanduiche preparado com pão integral, queijo, tomate, alface e creme de soja.

Cardápio Quinto dia da dieta

  •  Café da manhã – omelete com legumes variados.
  • Lanche da manhã – 1 fatia de melão.
  • Almoço – bife a cavalo com salada de tomate e cebolas regada de azeite de oliva extra-virgem.
  • Lanche da tarde – 1 fatia de melancia.
  • Jantar – refogado de legumes com carne moída.

Cardápio Sexto dia da dieta

  • Café da manhã – rolinhos de apresuntado de peru com queijo e chá sem açúcar ou adoçante.
  • Lanche da manhã – 2 pêssegos bem maduros.
  • Almoço – refogado de legumes com 100 gramas de peixe grelhado.
  • Lanche da tarde – 2 ovos cozidos ou esquentados.
  • Jantar – assado de berinjela com tomate bem temperado.

Cardápio Sétimo dia da dieta

  • Café da manhã – batida de abacate com leite e aveia em flocos.
  • Lanche da manhã – 1 maçã ou 1 pera.
  • Almoço – assado de legumes com carne de frango e salada verde regada de azeite e oliva e limão.
  • Lanche da tarde – 1 copo de suco natural de acerola.
  • Jantar – sopa de frango com legumes.

O que pode comer moderadamente

Quando se trata de dieta alimentar, todo alimento deve ser usado com consciência de acordo com as regras propostas para cada dieta. Nesse caso, levando-se em conta que se trata de uma dieta com restrições aos carboidratos, estes, mesmo sendo os complexos, devem ser ingeridos em poucas quantidades.

Por isso, a farinha integral, grãos integrais, tubérculos, vegetais, entre outros alimentos devem sim serem usados, mas sempre com pequenas quantidades buscando atender à necessidade de nutrientes necessários para a manutenção do organismo.

Mesmo os alimentos proteicos como no caso das carnes, devem ser ingeridos de forma moderada, pois existe o risco de complicações para os rins, fígado, estômago, intestino e outros órgãos.

Além disso, independente dos alimentos utilizados na dieta, é importante mencionar que uma digestão adequada começa ainda na boca. De nada vai adiantar escolhermos as melhores opções em alimentos se não soubermos como ingeri-la.

Por isso, no momento de fazer as refeições, tire tempo para isso, pois a mastigação dos alimentos deve ser feita corretamente e sem pressa.

Receitas Low Carb Simples

Para quem talvez não acredite que uma dieta com restrições ao carboidrato não funciona, ou que não possa ser apetitosa, vamos então a algumas receitar muito práticas para preparar. Veja a seguir.

Macarrão a base de abobrinhas

Ingredientes

  • 1 abobrinha pequena cortada em tiras finas,
  • Sal marinho ou rosa à gosto,
  • Tempero verde à gosto,
  • 1 cebola cortada em tiras,
  • 2 dentes de alho triturados,
  • Óleo de coco ou azeite de oliva para refogar os ingredientes,
  • Molho de tomate preparado fresco,
  • Peito de frango em cubos cozido com sal e temperos, (opcional).

Como preparar esse prato

Comece fatiando a abobrinha no comprimento com a ideia de macarrão tipo espaguete. Em uma frigideira, aqueça o óleo de coco ou azeite de oliva e coloque as tiras de abobrinha e a cebola para refogar por aproximadamente 5 minutos ou até que a abobrinha comece a amolecer (cuidado para que não amoleça demais).

Feito isso, tempere com o sal e os demais ingredientes do tempero que desejar usar. Retire do fogo e acrescente o molho de tomate com a carne de frango em cubo já temperada e cozida.

Receita de Pão Low Carb

Uma ótima ideia para o desjejum ou para a refeição da noite, o pão low carb é muito fácil de preparar. Veja a seguir:

Ingredientes

  • 2 xícaras de farinha de linhaça,
  • 6 colheres de leite de coco,
  • 6 ovos,
  • 3 colheres (chá) de fermento em pó,
  • 1/2 xícara de farinha de feijão branco.

Como preparar

Comece batendo os ovos em uma batedeira e, quando bem misturados, acrescente a farinha de linhaça e a farinha de feijão e também o leite de coco.

Depois disso, quando esses ingredientes se encontram bem misturados, acrescente o fermento em pó. Coloque em uma forma de silicone (opcional) ou então em uma forma de metal previamente untada e leve ao forno pré-aquecido a uma temperatura de 180º C e deixe assar por cerca de 30 minutos.

Passado esse tempo, confira o ponto de assado e então, retire do forno, espere esfriar e desenforme. Pronto, o pão está prontinho para ser degustado.

Receita de tacos mexicanos low carb

Ingredientes

  • 4 ovos,
  • 4 colheres (sopa) de queijo parmesão ralado,
  • 4 colheres (sopa) de manteiga derretida,
  • 4 colheres (sopa) de requeijão cremoso,
  • 4 colheres (sopa) de coco ralado,
  • 4 colheres (sopa) de leite de coco,
  • 1 colher (chá) de fermento em pó químico,
  • Sal a gosto,
  • Adoçante (o necessário para que a receita não fique nem muito doce nem muito salgada), aproximadamente 40 gotas.

Ingredientes do recheio

  • 1 lata de atum,
  • 2 fatias de queijo mussarela picadas,
  • 1/2 cebola roxa picada em pedaços bem pequenos,
  • Azeitonas sem caroço picadas,
  • Tempero verde picado,
  • outros temperos a gosto,
  • Suco de 1 limão,
  • Sal a gosto,
  • 1 pitada de canela em pó.

Como preparar

  • Misture bem a massa até ficar homogênea e aerada.
  • Depois disso, misture todos os ingredientes e deixe na geladeira até o momento de montar o prato.
  • Em uma frigideira antiaderente já aquecida, coloque um pouco da massa para forrar o fundo, com uma camada bem fina. Tampe a panela e deixe assar até que a borda da massa fique levemente escurecida e então vire do outro lado até que fique levemente dourada e crocante.
  • Retire do fogo e cubra metade da massa com o recheio e então, dobre ao meio como que fosse um pastel.
  • No momento de servir, coloque um pouco de tempero verde por cima e depois regue com azeite de oliva extra virgem.

Receita de Torta de Atum low carb

Ingredientes

  • 3 ovos,
  • 1 caixa de creme de leite,
  • 150 gramas de queijo mussarela,
  • 2 latas de atum,
  • 1 colher (chá) de fermento em pó,
  • Tomates tipo cereja a gosto,
  • Sal a gosto,
  • Outros temperos a gosto,

 Como preparar

  • Primeiramente, bata 3 ovos usando o batedor de arame e então, adicione o queijo mussarela que deverá ser ralado ou picado em pedaços bem pequenos. Coloque também o creme de leite, o fermento e o sal e misture bem, depois disso, deixe reservado.
  • Em outra vasilha coloque o atum, os tomates do tipo cereja, sal e demais temperos que for usar e misture bem.
  • Unte uma forma com um pouco de azeite e então coloque parte da massa. Acrescente então o atum misturado aos temperos e cubra com o restante da massa.
  • Leve para assar em forno pré-aquecido a 180ºC por um período aproximado de 40 minutos. Passado esse tempo confira o ponto e se tiver tudo certo, retire do forno e sirva enquanto ainda está quente.

Quais os riscos da dieta

Já anunciamos aqui sobre a importância dos carboidratos para o organismo, não é mesmo? Pois agora vamos comentar um pouco sobre os riscos que as restrições para esse macro-nutriente pode oferecer para a saúde.

Começamos dizendo que na maioria das vezes, quando se pretende substituir os carboidratos, as proteínas é que tem a vez. Porém, é preciso entender de que uma dieta mais rica em proteínas costuma ser mais ácida e isso, influencia diretamente no pH do sangue deixando-o mais ácido também.

Por conta dessa acidez em excesso podem surgir complicações bem variadas, tais como:

  • Alterações no humor,
  • Falta de energia,
  • Pouca disposição para cumprir com as atividades do dia,
  • Quadros de ansiedade,
  • Fraqueza muscular,
  • Sobrecarga nas funções renais e hepática por conta do maior consumo de proteínas,
  • Dificuldades de raciocínio.
  • Maior probabilidade de complicações com a saúde dos ossos, podendo inclusive causar osteoporose.

Como se isso tudo não bastasse, ainda existe a possibilidade de existir a compulsão alimentar ainda maior, pois o corpo, consegue encontrar outras fontes de energia, mas o cérebro vai sentir a necessidade de ser alimentado por glicose e a falta desta, comprometerá as suas funções.

Quando nesse caso, o indivíduo conseguir resistir a essa compulsão, a dieta poderá dar bons resultados, mas também existe a possibilidade de não se conseguir vencer a compulsão pelos alimentos e o ganho de peso começar a acontecer novamente.

Por isso, mesmo que essa dieta exija a restrição aos carboidratos, não seja tão enérgico com você mesmo e alimente-se de forma correta, fazendo uso de carboidratos complexos que apresentam um baixo índice glicêmico dentro dos limites seguros para a sua saúde.

Além disso, não esqueça de ingerir muita água no intervalo das refeições. Para os melhores resultados com a perda de peso, beba pelo menos 3 litros de água pura durante o dia.

Quantas calorias consumir diariamente

Quando a intenção é perder peso, é importante ingerir menos calorias do que queimamos. Além disso, antes de nos preocuparmos com o quanto de calorias que vamos precisar perder, precisamos pensar em nosso bem estar.

De acordo com o Programa Nacional para Promoção da Alimentação Saudável, os valores médios de energia que podem ser tolerados para adultos saudáveis variam entre as 1800 a 2500 calorias.

Atente-se a quantidade diária de calorias consumidas, isso pode variar conforme o seu estilo de vida quanto a atividades físicas

Levando-se esses dados em conta, ainda é preciso acrescentar que para os homens o consumo de calorias diárias podem variar de 2000 a 2500 calorias enquanto que para as mulheres essa variação é de 1500 calorias a até 1800 calorias.

Esses valores são válidos para pessoas com idade entre 19 e 51 anos que apresentam uma saúde estável.

Mas é claro que esses dados, variam de acordo com o estilo de vida que cada pessoa leva. Com isso, precisamos entender que quanto mais atividades físicas para perder calorias, mais calorias devem ser ingeridas todos os dias.

Nisso tudo, o risco de problemas maiores acontecem quando o indivíduo é sedentário e não se preocupa com a quantidade de calorias que consome.

Exemplo de Café da manhã Low Carb

Muitas pessoas que resolverem ingressar em uma dieta Low Carb poderão de repente enfrentar alguma dificuldade para substituir o pão tradicional por outros alimentos. Por isso, vamos aqui dar uma sugestão de café da manhã que poderá ser bastante útil.

Salada de abacate

Uma ótima ideia para começar bem o dia é preparar uma salada de abacate com tomate, folhas verdes e cebolas. Para isso, providencie os seguintes ingredientes:

  • Metade de 1 abacate maduro e bem firme,
  • 1 cebola média cortada em fatias finas,
  • 1 dente de alho macerado,
  • 2 folhas de alface rasgadas,
  • 1 tomate médio cortado em cubos pequenos,
  • Azeite de oliva extra-virgem,
  • Sal e outros temperos que desejar.

Como preparar esse prato – corte a polpa do abacate em cubos pequenos ou em fatias. Coloque-o em um recipiente maior e então, misture os demais ingredientes para, por fim regar com azeite de oliva extra-virgem a vontade.

Prove o sal e então, aproveite o sabor e os nutrientes dessa receita low carb que pode ser ingerida tanto no café da manhã como em qualquer outra refeição.

Almoço Low Carb

Para preparar um almoço Low Carb é muito fácil, especialmente para quem tem preferência por carne na alimentação.

Nesse caso, uma dica que muita gente não rejeita é:

  • 1 filé de peixe grelhado,
  • 1 porção de arroz integral,
  • Salada de folhas verdes como alface, rúcula, repolho, entre outras.

Já para quem preferir evitar a carne uma ótima ideia é buscar por uma receita de torta de legumes assada que pode ser ingerida tanto quente como resfriada.

Jantar Low Carb

Todo jantar deve ser preferencialmente mais leve, pois precisamos nos preocupar com a saúde do aparelho digestivo no período da noite.

Por isso, uma ótima opção para quem busca por um jantar saboroso, nutritivo e que contribua com a perda de peso, é a Macarronada de Abobrinhas cuja receita se encontra mais acima.

Quanto perde de peso com essa dieta

Com respeito a quantidade de peso que é possível perder durante uma dieta do tipo Low Carb, precisamos dizer que isso, varia de pessoa para pessoa, pois existem alguns fatores que precisam ser levados em conta, tais como:

  • Tipos de alimentos utilizados na alimentação,
  • Atitudes tomadas por cada indivíduo no que diz respeito aos demais cuidados com a saúde como, por exemplo, a frequência nas atividades físicas,
  • Idade de cada pessoa,
  • Sexo,
  • entre outros fatores.

Quando a dieta acontece com sucesso, sem nenhuma complicação, um indivíduo poderá perder até 3 kg de peso por semana ou 12 kg em 30 dias. Porém isso também vai variar de acordo com a severidade da dieta quanto à restrição aos carboidratos.

 Não consumir Açúcar

Sobre a questão de não consumir açúcar na dieta, bem sabemos que esse tipo de alimento é prejudicial à saúde de todo o organismo. De nada adianta nos esforçarmos para não ingerirmos alimentos que contenham carboidratos se não atentarmos para o consumo de açúcar.

E com respeito a esse ingrediente também precisamos incluir o mel, o açúcar demerara, açúcar mascavo e também o açúcar das frutas que, nesse caso, é combatido pelas próprias fibras.

Não consumir pão

Ainda com respeito aos pães na dieta para emagrecer Low Carb, não precisamos ser tão exigentes, pois como sabemos, os carboidratos complexos podem ser ingeridos com moderação, pois precisamos deles.

Nesse caso, uma ou duas fatias de pão integral durante o dia, certamente não irá influenciar na qualidade da dieta.

Ademais, existem receitas de pães preparados com farinha de amêndoas, por exemplo, os chamados pães Low Carb que podem ser consumidos tanto no café da manhã como em qualquer outra refeição sem perigo de comprometer a dieta.

Por fim, se é seu desejo entrar em uma dieta para emagrecer, faça seus planos e busque por um bom profissional médico para lhe acompanhar nessa dieta. Escolha entre os alimentos mais saudáveis para a alimentação, aqueles que garantem as propriedades nutricionais que o organismo precisa.