Sintomas da Apendicite em Crianças e Adultos, O Tratamento

Tratando-se de uma inflamação provocada por motivos variados, a Apendicite precisa ser tratada com urgência.

A Apendicite é uma complicação de saúde que precisa ser tratada com urgência para evitar maiores complicações.

Localizado no lado direito da barriga, o apêndice tem uma ligação direta com o intestino.

A função do apêndice tem como função promover o crescimento populacional das bactérias benéficas necessárias no organismo.

Porém, quando esse órgão inflama, pode ocorrer a entrada de fezes em seu interior e isso acontece, devido a proliferação de bactérias na região.

Então, para entender melhor sobre esse assunto, vamos aproveitar para falar sobre os sintomas da Apendicite em crianças e adultos.

Na verdade, isso é importante saber, pois quando detectado logo no princípio dos sintomas, pode ser tratada sem a necessidade de uma cirurgia.

O que é Apendicite

 

Denominamos de Apendicite uma inflamação que acontece no Apêndice, uma complicação que se manifesta com muita dor no lado direito do abdômen.

Para entender melhor, o Apêndice é um órgão linfático semelhante ao dedo de uma luva. O órgão é localizado no Ceco, junto ao intestino grosso.

A inflamação acontece devido a obstrução que acontece no apêndice provocando um aumento da pressão, problemas e com o fluxo sanguíneo.

Ademais, a inflamação pode ocorrer por conta de um corpo estranho ou mesmo pela presença de um tumor.

Como resultado dessa inflamação, na maioria dos casos, mais agravados é  necessário uma intervenção cirúrgica.

E se por ventura o problema demora para ser descoberto e o tratamento é retardado existe riscos existe riscos de rompimento e infecção generalizada.

O quadro inflamatório desse órgão, acontece principalmente em indivíduos com idade entre os 20 anos e 30 anos de idade.

Quando a inflamação acontece os sintomas de apendicite em crianças e adultos são bastante constrangedores, praticamente insuportáveis.

Quando a complicação evolui sem um tratamento adequado, o paciente corre risco de morte. Ademais, o problema pode evoluir em poucas horas.

Sintomas em bebê e Crianças

 

Os sintomas de apendicite em crianças e adultos começa com uma dor de barriga localizada na região do umbigo.

Porém aos poucos se transfere para a parte inferior a direita e também ocorrem outros sintomas:

  • Náuseas,
  • Vômitos,
  • Falta de apetite,
  • Febre.

Quando as dores persistirem por mais de 60 minutos, é preciso encaminhar a criança ao médico,com urgência.

É importante mencionar ainda que, o quanto antes se diagnosticar o problema para ser tratado, menores serão os riscos de complicação.

Causas da Apendicite

 

Certamente que uma das causas da Apendicite é a entrada de fezes no apêndice.

Entretanto pode ocorrer um traumatismo no órgão causando uma ruptura do órgão. Como resultado, ocorre a interrupção no fluxo sanguíneo no local.

Assim sendo, entre as as causas do problema, podemos mencionar:

  • Obstrução por conta da gordura ou das fezes,
  •  Possíveis infecções gastrointestinais provocadas por infestação viral.

Essas duas condições são provocadas pela presença de uma bactéria presente naturalmente no organismo.

Entretanto, o problema acontece porque a bactéria se multiplica. Com isso, provoca a inflamação, inchaço e por vezes a presença de pus.

Com essas condições, se acaso o problema não for tratado com urgência, o órgão poderá se romper e causar uma inflamação mais generalizada.

 

Sintomas em Adultos

 

Entre os sintomas da Apendicite em crianças e adultos mais conhecidos  podemos destacar:

  • Dor de barriga generalizada com muito desconforto,
  • Dor intensa no lado direito inferior da barriga,
  • Náuseas,
  • Vômitos,
  • Perda de apetite
  • Febre com baixa intensidade,
  • Mal estar generalizado com dificuldades até mesmo para se locomover,
  • Prisão de ventre,
  • Diarreia,
  • Barriga inchada provocada ou até os excessos de gases.
  • Por conta de todo o transtorno, o intestino pode parar de funcionar, provocando o chamado “colapso intestinal”, com danos severos.

Dor Abdominal Forte

 

Apesar de, à princípio, a dor se localizar mais ao redor do umbigo, após 6 a 8 horas do começo da crise, ela atinge toda a região abdominal, o que caracteriza o principal sintoma da inflamação.

Geralmente essa dor acontece em cada um dos casos, seja com menor ou maior intensidade.

Apesar disso, não se pode definir com certeza de que essa dor está entre os sintomas de apendicite em crianças e adultos.

Por isso, é importante buscar por ajuda médica rapidamente para evitar que a complicação se agrave.

Náuseas, Vômitos, Febre

 

Entre os sintomas da Apendicite em crianças e adultos que se apresentam quando ocorre essa inflamação  estão as náuseas, os vômitos e também a febre.

Náuseas e Vômitos são muito comuns quando existe uma complicação relacionada ao aparelho gastrintestinal e a febre.

Esse é um sintoma bem característico quando alguma inflamação se instala no organismo, comprometendo o sistema digestivo.

Geralmente esses sintomas acontecem em pelo menos 90% dos casos de Apendicite.

Hemograma apresenta Leucocitose

 

Quando está acontecendo algo de errado no organismo, pode ocorrer o aumento nos níveis de leucócitos no sangue. Nesse caso, valores acima de 11.000 mm³ caracteriza-se como um quadro de Leucocitose.

A Leucocitose é classificada em 3 tipos, são eles:

  • Leucocitose Fisiológica – nesse caso, acontece um aumento muito baixo no número de leucócitos no sangue. Isso pode ser causado devido à uma situação de estresse ou quem sabe, para a mulher durante o período menstrual, na gravidez ou ainda durante o período de amamentação.
  • Leucocitose Reativa – nessa situação o aumento de leucócitos no sangue é maior e pode ser motivado devido a infecções bacterianas, inflamações e por vezes devido a doenças metabólicas.
  • Leucocitose Patológica – nesse caso, o aumento dos leucócitos são bem maiores e em geral é causado por conta de doenças Linfomas ou Leucemia.

Para saber sobre os valores de Leucócitos existentes no sangue, é necessário que se faça um exame de Hemograma com o qual também é feito a contagem das hemácias e plaquetas no sangue. Dessa forma, junto ao Hemograma, a análise morfológica relacionada aos leucócitos recebe o nome de Leucograma.

Após o diagnóstico do Hemograma, quando se percebe a Leucocitose, o médico precisará tratar da causa no aumento dos leucócitos, lembrando que isso não é a doença e sim um sintoma de doença que em geral é uma doença grave que precisa ser tratada com urgência.

Perigos da Apendicite na gravidez

 

Se para uma pessoa normal a Apendicite é perigosa, imaginem então para uma mulher grávida.

Da mesma forma que acontece com outras pessoas, existe riscos de rompimento do apêndice.

Como resultado disso, as bactérias se espalham dentro do órgão e podem causar infecções tanto para a mãe como para o feto.

Nessa condição, a única solução é a cirurgia. Quando realizada com tempo, não causará danos ao desenvolvimento do feto.

Portanto, é muito importante que a mulher grávida, ao sentir algum sintoma que sugira essa inflamação, busque por orientação médica com urgência.

Na visita ao médico, certamente serão feitos alguns exames para confirmar o possível diagnóstico e então, encaminhar para a cirurgia.

Tratamento cirúrgico

 

Quando o quadro de inflamação está mais adiantado, é muito provável que não existirá outra solução senão uma intervenção cirúrgica que nesse caso, é conhecida por Apendicectomia e pode ser realizada de duas formas.

  • Primeira opção – o apêndice é extraído através de um corte feito na região abdominal,
  • Segunda opção – a segunda opção para cirurgia é através de uma Laparoscopia para que o apêndice seja retirado a partir do umbigo. Nesse caso, também são usados outros instrumentos e uma pequena câmera que são introduzidos em outros 3 furinhos para orientar a cirurgia.

Nessa segunda opção da cirurgia com a Laparoscopia, a recuperação do paciente é mais rápida, porém, não pode ser indicada para todas as situações. Se já houve uma ruptura do Apêndice ou se existe uma propagação dessa infecção, a solução é a primeira opção para a cirurgia, com uma abertura para limpar  a cavidade abdominal.

Ainda podemos mencionar de que independente da forma em que a cirurgia é realizada, ela apresenta poucos riscos para o paciente. Porém quando ela não é realizada, qualquer tratamento que possa ser feito, se o problema se encontra adiantado, pode haver riscos de morte.

Ademais, independente da técnica usada para resolver esse problema, o apêndice, uma vez retirado, não poderá ser substituído.

Menos mal que, aparentemente, esse órgão não causará danos futuros ao paciente, pois, praticamente ele não tem serventia no organismo.

Quando a cirurgia é feita em tempo hábil, antes das maiores complicações, os transtornos são menores e a recuperação do paciente é mais rápida.

Dessa forma, geralmente o tempo de recuperação é de aproximadamente 15 dias. Com isso, basta evitar esforços físicos exagerados para favorecer a cicatrização.

Como prevenir a Apendicite

 

Poucas pessoas se dão conta disso, mas de fato, a alimentação tem muito a ver com a saúde do organismo, inclusive com a saúde do Apêndice.

A princípio, fazer uma digestão correta é tão importante quanto a alimentação que ingerimos.

Além disso, quando ingerimos alimentos gordurosos, mais pesados para a digestão, não se consegue evitar que o organismo venha a padecer.

Por conta de uma alimentação errada, o sistema digestivo sofre mais para fazer a digestão, gastando mais energia.

Essas dificuldades na digestão influenciam diretamente na saúde do Apêndice, provocando a inflamação.

Portanto, aproveite para refletir nessas informações úteis:

  • Tire tempo para se alimentar – ao nos alimentarmos, precisamos tirar tempo, nada de comer as pressas.

Sabe-se que toda digestão começa já na boca quando os alimentos se misturam à saliva. Por isso, é importante mastigar os alimentos com calma.

Ao mastigarmos e ingerirmos os alimentos com calma, o organismo saberá aproveitar melhor os nutrientes e a digestão é facilitada.

  • Evite alimentos pesados – toda a alimentação deve ser rica em nutrientes. Além disso, é importante que sejam de fácil digestão.

Portanto, alimentos gordurosos, carboidratos simples, doces,entre outros, fazem com que o intestino gaste mais energia para a digestão.

Ainda como princípio de saúde, é importante não abarrotar o estômago de alimentos. O que interessa para a saúde não é a quantidade mas a qualidade.

  • Alimentação na hora certa – para o bem da saúde, a alimentação deve ser feita na hora certa. Pela manhã, almoço e um lanche leve a tardinha.

Para quem precisar jantar, que esse jantar seja leve para favorecer a digestão.

  • Caminhar após as refeições – apesar de não ser bem aceita entre a maioria das pessoas, uma caminhada após as refeições é sempre uma ótima ideia.

Nem precisa ser uma caminhada longa. Bastam alguns minutos que os benefícios para a digestão logo serão sentidos.

Melhores opções entre os alimentos

 

Apesar dos incentivos por parte da mídia para o consumo de alimentos industrializados, certamente que o mal desses alimentos já são conhecidos.

Por isso, para o bem de todo o organismo, precisamos apostar em uma alimentação rica em nutrientes saudáveis.

Nesse caso, os alimentos de origem vegetal sempre serão os mais recomendados.

Ademais, precisamos abastecer o corpo com água pura todos os dias. Quanto a esse alimento, o segredo é ingerir pelo menos 2,5 litros todos os dias.

Finalizando, com toda a certeza, para nos prevenir dos sintomas da Apendicite em crianças e adultos, precisamos investir em hábitos saudáveis.