Cirurgia de Ginecomastia pelo SUS, Como conseguir

 

Apesar de desconfortável no ponto de vista estético, a ginecomastia não oferece maiores riscos ao homem. Porém certamente essa condição, provoca a queda na auto-estima, uma vez que, o homem pode ser confundido com uma mulher.

Trata-se de uma condição anormal no corpo masculino, apresentando as mamas maiores do que o normal. Isso, com toda a certeza, provoca algum constrangimento nos homens.

Para resolver esse problema, podem ser usados alguns medicamentos mais específicos, porém, apenas amenizam essa anormalidade.

Por isso, uma cirurgia de Ginecomastia para muitas situações, é a melhor solução. Sobre esse assunto, vamos tecer alguns comentários para deixar nosso amigo leitor melhor esclarecido.

O que é

 

Denomina-se Ginecomastia uma neoplasia que tanto pode ser benigna como maligna.

A principal característica dessa anormalidade no corpo é o crescimento exagerado das mamas nos homens, geralmente provocada por alguma disfunção hormonal. No entanto, não se pode descartar a possibilidade dos casos hermafroditas.

Em situações ainda, essa anormalidade pode ser causada devido ao acúmulo de gordura e nesse caso dá-se o nome de Pseudo-ginecomastia ou Lipomastia.

Essa anormalidade pode acontecer tanto em uma mama apenas como nas duas. O problema pode até passar despercebido, mas existem situações quando as mamas se destacam e o problema precisa ser resolvido.

Graus da Ginecomastia

A Ginecomastia apresenta graus de complicação variados. Com isso, o tratamento proposto pelo médico será baseado nisso, inclusive a cirurgia, vejamos então:

  • Ginecomastia Grau 1 – nesse caso, essa anormalidade nas mamas masculinas é bem discreta. No entanto, para os homens que se cuidam com a aparência, certamente já motivo de preocupação.

Por certo, ao usar uma camiseta mais ajustada ao corpo, o problema pode ser percebido, o que causará algum constrangimento. Se porventura, nessa condição, o problema não se resolver naturalmente, pode-se optar pelos medicamentos.

  • Ginecomastia Grau 2 – A – nessa condição, as mamas se apresentam bem aumentadas, comprometendo grande parte da região torácica. Com toda a certeza, nesse estágio, o problema é facilmente percebido, mesmo com uma camisa mais folgada.

Nessa situação, mesmo não havendo ainda excesso de pele, o médico, certamente irá recomendar uma cirurgia.

  • Ginecomastia Grau 2 – B – semelhante à condição anterior, nesse caso, o excesso das mamas masculinas já apresenta excesso de pele. Com essa condição, certamente o conselho médico será para que o indivíduo se submeta à cirurgia.
  • Ginecomastia Grau 3 – nessa condição, a ginecomastia apresenta um grande aumento na massa mamária masculina. Portanto, existe a possibilidade de as mamas ficarem caídas, causando desconforto e muitos constrangimentos ao indivíduo.

Por causa disso, a cirurgia para remover a glândula mamária e o excesso de pele, com toda a certeza será a melhor alternativa.

Em se tratando dos graus de anormalidade da Ginecomastia, não podemos deixar de mencionar a Pseudo-ginecomastia. Trata-se de um aumento da mama por conta do tecido gorduroso apenas.

Nessa condição, o excesso de pele pode existir, mas não é frequente. Para o tratamento, nesse caso, pode ser recomendada a Lipoaspiração, com ou sem a retirada de pele.

Quais as Causas

Existem duas principais causas para que ocorra a Ginecomastia que estão diretamente relacionadas a questão hormonal desregulada, são elas:

  • Aumento de volume na região peitoral com excesso de tecido mamário, por conta de um descontrole hormonal,
  • Acúmulo de gordura como já citamos acima quando damos o nome de Lipomastia.

Além dessas duas causas principais, essa anormalidade também estar relacionada a outros fatores, tais como:

  • Neoplasias – presença de tumores na região,
  • Doenças endócrinas,
  • Uso de drogas como o álcool, anabolizantes, remédios quimioterápicos, entre outras,
  • Doenças sistemáticas como a cirrose hepática, inanição ou insuficiência renal.

Tratamentos

Por vezes, a Ginecomastia não precisa ser tratada. Basta aguardar que o corpo se desenvolva e os hormônios se normalizem no corpo.

Por isso, o uso de medicamentos é mais necessário nas seguintes situações:

  • Quando o problema provoca alguma incapacidade ao indivíduo,
  • Quando existe uma desordem hormonal, (diagnosticado com exames),
  • Quando existem os problemas psicológicos devido ao problema.

Todavia, é importante que o tratamento correto seja iniciado o quanto antes. Quanto mais demorar para combater os sintomas, mais tardia será a resposta aos medicamentos.

Alguns medicamentos que podem ser recomendados

Androgênios – esses medicamentos são recomendados mais para pacientes idosos, com baixos níveis de Testosterona. Sabendo que a ginecomastia acontece pelo excesso de Estrogênio, o jeito é aumentar os níveis de Testosterona.

Nesse caso, o médico deverá recomendar o uso de repositores de Testosterona e mais o Danazol, com o intuito de reduzir as mamas.

Remédio Danazol 

Danazol é um medicamento Andrógeno com a função de reduzir os níveis de Estrogênio e aumento nos níveis de Testosterona nos homens. Apesar de sua eficácia nos tratamentos da Ginecomastia numa condição inicial, o tratamento deve ser feito com cautela devido aos efeitos colaterais.

Anti-estrógenos – esses medicamentos são utilizados para combater o câncer de mama. Além disso, sob a recomendação médica, podem ser úteis para controlar os níveis de estrogênio para os homens.

Remédio Citrato de Tamoxifeno

Tamoxifeno é uma das opções em medicamentos anti-estrógenos, indicado para controlar os níveis de estrogênio nos homens. Com isso, também as mamas deixam de aumentar.

No entanto, é imprescindível que se busque pela orientação médica para o tratamento por conta dos efeitos colaterais.

Inibidores de Aromatase – esses medicamentos também tem a função de inibir a ação do estrogênio que favorece o crescimento das mamas nos homens.

Crisina 500 mg

A Crisina é um medicamento com ação bloqueadora da Aromatase e atua no processo de conversão da Testosternoa e da Androstenediona.

Esse medicamento é recomendado em combinação com outros estimuladores do Testosterona, favorecendo o tratamento para a redução das mamas.

Esse medicamento deve ser utilizado sempre com a recomendação médica.

ATENÇÃO – mesmo com a recomendação médica para esses medicamentos, certamente que todo o tratamento precisa ser feito com cautela. Esses, são medicamentos alternativos, não específicos para tratar da Ginecomastia.

Se porventura, o problema não for resolvido com eles, o médico deverá então, recomendar a cirurgia.

Tratamento por Lipoaspiração

Como já adiantamos acima, em alguns casos, o tratamento pode ser eficaz com um tratamento por Lipoaspiração.

A Lipoaspiração é um método bastante utilizado que consiste em aspirar a gordura localizada, nesse caso, nas mamas. O processo é feito através de um cano muito pequeno que suga a gordura que provoca o aumento na mama.

Após o procedimento, certamente podem ficar algumas cicatrizes no peito, mas é um procedimento muito seguro e eficaz.

No entanto, geralmente a Lipoaspiração, é recomendada apenas quando existe apenas o excesso de gordura nas mamas, sem o excesso de pele.

A princípio, a cirurgia é muito simples e o paciente recebe alta no mesmo dia. Ademais, durante a recuperação, deverá usar uma faixa compressiva para evitar sangramentos ou um possível acúmulo de fluídos.

Lembrando que esses cuidados são por demais importantes, principalmente nos primeiros 10 dias pós-cirurgia. Além disso, o paciente fica impedido de realizar atividades físicas pelos próximos 20 dias, conforme recomendação médica.

 

Conseguindo a Cirurgia pelo SUS

 

A cirurgia da Ginecomastia pelo SUS é perfeitamente possível, desde que seja de fato necessária, pois como já adiantamos, para algumas situações, um bom tratamento com medicamentos específicos podem resolver o problema.

A questão é que em se tratando de SUS, as dificuldades para se conseguir a cirurgia, sempre existem, pois os pedidos para cirurgia de estética são muitos e é preciso priorizar situações mais urgentes.

Para isso, é importante que o paciente agende uma consulta com um médico da rede pública de saúde para que aconteça o encaminhamento para a triagem onde é verificado a real necessidade dessa cirurgia.

Quando não existe outra solução, se não, a cirurgia, o paciente é encaminhado para o hospital da rede pública para então fazer o agendamento sendo que algumas situações, esse paciente ainda poderá ser encaminhado para um hospital em outros municípios.

O paciente precisa estar munido do seu cartão SUS e, após o exame de triagem deverá ser encaminhado para um endocrinologista para que seja verificado a quantidade de hormônios que estão contribuindo com o crescimento anormal das mamas.

Só depois disso então é que ele será encaminhado para um médico mastologista se acaso for necessária a intervenção cirúrgica.

Como é a Cirurgia

Antes da cirurgia, o médico responsável pelo paciente deverá solicitar alguns exames laboratoriais para saber do estado clínico do paciente. Nesses exames é avaliado se não existe a presença de anemias, alterações na contagem de plaquetas no sangue, possíveis infecções, entre outros.

Além disso é medido os níveis de sódio, ureia, creatinina e potássio para saber da saúde renal, e certificar-se de que a cirurgia é mais segura. Ainda outros exames podem ser solicitados se acaso, o médico assim achar necessário.

No preparo para a intervenção cirúrgica o paciente deverá fazer jejum por um período de 8 horas e também não fazer uso de medicamentos que possam interferir na coagulação, como é o caso do Ácido Acetilsalicílico, por exemplo.

Também para o preparo para a cirurgia da Ginecomastia, será necessária a retirada dos pelos localizados entre o pescoço e o umbigo, além dos pelos das axilas, um procedimento que pode ser feito ainda em casa antes de se dirigir ao hospital para o internamento.

Essa cirurgia é indicada para homens acima de 18 anos de idade quando outros tratamentos não ofereceram os resultados e quando o desconforto estético comprometa o bem estar do indivíduo.

A cirurgia em geral, é feita com anestesia local acompanhada de sedação e o procedimento pode durar até 1 hora.  O paciente pode ter alta no mesmo dia desde que essa cirurgia não seja estendida com procedimentos mais abrangentes.

O pós Operatório

 

Após a cirurgia, o paciente deverá guardar repouso por um período aproximado de 30 dias. Para isso, é necessário que o paciente deixe suas atividades físicas como também seu trabalho (quando esse exige muito esforço físico) para que se dedique exclusivamente para sua recuperação.

Durante o período de recuperação estipulado pelo médico responsável, também se recomenda que o paciente utilize uma faixa ou camiseta elástica para favorecer a cicatrização cirúrgica e evitar riscos de complicações.

Fotos antes e depois

 

Nas imagens abaixo, temos algumas fotos de homens mostrando como eram antes da cirurgia, e como ficaram depois dela. Pode-se perceber que em cada caso, o visual masculino ficou perfeitamente aceitável, de acordo com o porte físico de cada um.

Motivos mais do que justos para aprovar a cirurgia
Tórax bem destacado sem causar constrangimentos ao homem
Só falta melhorar a postura para que a satisfação seja completa
Uma mudança que dispensa comentários para valorizar os elogios
Uma pequena correção na postura com a barriga para dentro e o peito para fora e pronto

Depois de todos esses comentários sobre a cirurgia de Ginecomastia e mais as imagens mostrando o antes e depois da cirurgia, agora ficou mais fácil aceitar a ideia e submeter-se à ela se for esse o caso, não é mesmo?