Como produzir mais leite materno e alimentar bem o bebê

Muitas mães se desesperam por não saber como produzir mais leite materno. Esse alimento por certo, é necessário para o bebe que precisa ser bem alimentado.

Existem alguns fatores que influenciam diretamente na baixa produção de leite materno. Um problema que, às vezes, parece não haver solução.

Por vezes, se trata apenas de uma questão emocional. Além disso, pode existir uma demora que causa angústia por parte da mãe, ansiosa para se adaptar como mãe.

Por certo, também existem aquelas mães que, simplesmente optam por não amamentar. Um grave erro com prejuízos certos ao bebê, mas são motivadas pelos receios de não terem o leite suficiente.

Felizmente, são bem incomuns os casos em que, de fato, uma mãe não produza leite suficiente para o bebê.

Falsa impressão

Às vezes, algumas mães tem uma falsa impressão de que não estão produzindo leite suficiente. Isso acontece porque os seios parecem não estar mais cheios e também não vazam.

Além disso, a criança mama mais rápido e, chora com alguma frequência, o que certamente preocupa as mães. No entanto, isso, nem sempre é um motivo justo para acreditar que a produção de leite é deficitária.

Certamente existem situações em que, de fato, a mulher não produz a quantidade necessária do leite que a criança precisa. No entanto, não existe motivos para parar com a amamentação.

 

 

Fatores que promovem a baixa produção de leite materno

Geralmente, a dificuldade não está na produção e sim, na recepção ou entrega do leite para o bebe. Quando o bebe não pega corretamente o seio, certamente não conseguirá mamar direito.

Por isso, as vezes, saber como produzir mais leite materno, não é o problema, pois não ocorre a falta do leite. As vezes existe apenas a dificuldade do bebê para conseguir mamar.

Infelizmente, como resultado dessa dificuldade para mamar, por vezes, o bebê acaba machucando o seio da mãe. Esses ferimentos então, acaba se tornando mais um motivo para inibir a produção do leite.

como produzir mais leite materno

Além disso, o que muitas mamães não entendem é que quanto mais o bebê mama, mais leite é produzido. Portanto, é por demais importante que as mamães amamentem o bebê várias vezes ao dia.

Assim, o bebê poderá receber a alimentação materna, na medida que a busca, de forma muito natural dentro dos limites.

Por outro lado, existem sim, alguns fatores que podem contribuir com a baixa produção de leite. Veja a seguir:

  • O fato de os mamilos estarem machucados, faz com que a mãe ofereça menos os seios ao bebe. Isso, certamente vai inibir a produção de leite.
  • Quando o bebe não recebe o incentivo para mamar ou se é sonolento, também não  estimula a produção do leite.
  • Se o bebe usa chupeta, fica mais tempo sem mamar. Nesse caso, não vai estimular a produção de leite materno.
  • Quanto mais você oferecer os seios ao bebê, mais terá a possibilidade da produção de leite.
  • Problemas hormonais ou cirurgias anteriores para redução dos seios, podem interferir na produção de leite. Porém mesmo nestes casos é importante dar os seios ao bebe para incentivar a produção de leite.

O que fazer para aumentar a produção de leite materno

Algumas dicas são por demais importantes para que haja uma boa produção de leite materno, tais como:

  • Oferecer os seios ao bebê sempre que ele quiser deixando-o mamar a vontade.
  • Cuidar para sempre oferecer os dois seios.
  • Evite dar chupeta ao bebê. Na verdade, além de prejudicar a dentição, a chupeta distrai a criança e ela não terá vontade de mamar.
  • Evite substituir o leite materno por outro tipo de leite. Pelo menos até os 6 meses de vida, o leite materno é suficiente para alimentá-lo.
  • Ensine o bebê a pegar o seio corretamente, logo na primeira mamada.
  • Para favorecer a produção de leite, beba muito líquido saudável como a água pura, sucos naturais e chás. Isso é por demais importante para que o leite seja produzido e com muita qualidade.

Chá de ervas como o funcho, erva doce, anis, são ótimos para este fim. No entanto, é preciso cuidar também com outras opções em chás para não optar por aqueles que sejam contra-indicados na amamentação.

  • Quanto mais os seios forem esvaziados, maior será a produção. Por isso, experimente esvaziar os seios entre as mamadas e guardar o leite para alimentar bebê quando ele sentir fome.

Além disso, dependendo do bebe, nos primeiros dias de vida, provavelmente você terá que acordar o bebê para amamentá-lo. Isso incentivará a produção do leite.

Outros cuidados

Infelizmente, existem alguns medicamentos prescritos pelos médicos para a produção do leite materno que apresentam os efeitos colaterais. Além disso, nem sempre esses medicamentos garantem os efeitos esperados.

Portanto, é importante ficar atenta quanto a esses medicamentos. Sempre que for possível, certamente é  mais seguro, buscar por soluções naturais para resolver esse problema.

Alguns problemas de saúde que podem interferir

Infelizmente, existem alguns problemas de saúde que  certamente podem interferir na produção do leite materno. Veja alguns entre eles:

  • Hipotireoidismo e hipertireoidismo, são dois fatores hormonais que podem interferir na produção de leite.
  • Se houver grande perda de sangue durante e depois do parto. Isso pode comprometer na produção de leite até a recuperação do organismo.
  • Se porventura ficar fragmento de placenta no útero, a produção de leite será diretamente afetada. Portanto, somente depois deste ser retirado é que se solucionará o problema.
  • Muitos medicamentos como anticoncepcionais a base de estrogênio e progesterona, podem afetar diretamente a produção de leite. Além disso, existem os medicamentos antigripais a base de pseudoefedrina que também podem prejudicar.
  • A ansiedade e o estresse podem interferir diretamente na produção de leite. Por isso, é importante que a mãe exercite a paciência e a tranquilidade.

Para isso, é importante que a mãe habitue-se a descansar sempre que tiver condições. Com toda a certeza, a dica nessa hora é aproveitar que bebê está dormindo para descansar também.

Por fim, a melhor maneira de você ter a certeza de que seu bebe está mamando o suficiente é observar se ele está ganhando peso.

Saiba sobre a Hipogalactia

Segundo pesquisadores, cerca de 2% apenas das mamães, não conseguem, manter, de fato, a amamentação. Isso acontece como resultado de um problema denominado de Hipogalactia.

A Hipogalactia é uma situação em que a mulher, de fato, é incapaz de produzir leite suficiente para o bebê. Por isso, mesmo que se tome as providências necessárias para aumentar a produção, ainda assim, não é suficiente.

Por conta disso, infelizmente, será necessário buscar pelos tipos de leites complementares para atender as necessidade da criança.

Causas da Hipogalactia

A Hipogalactia pode acontecer por causas diferentes, tais como:

Hipogalactia por problemas anatômicos

  • Cirurgia de redução da mama – às vezes, em uma cirurgia de redução de mamas, elimina-se parte das glândula mamária. Como resultado disso, existem riscos de a produção de leite ficar comprometida.
  • Hipoplasia mamária – essa é um complicação caracterizada pela ausência de tecido mamário. Os seios tem um tamanho normal, no entanto, o volume mamário é reduzido.

Nesse caso, os peitos podem ser separados demais um do outro. Além disso, podem apresentar diferenças entre tamanhos, o que poderá comprometer a produção de leite.

  • Mastectomia unilateral – essa é a condição onde ocorre a amputação de um peito. Nesse caso, pode acontecer que a mãe não consiga produzir leite suficiente com um peito apenas.

Felizmente, isso não é uma regra. Existem muitos relatos comprovando que mesmo com um peito apenas, é possível suprir as necessidade do bebê.

Hipogalactia provocada por doença

  • Alterações na glândula tireoide – problemas na tireoide, seja a hipotireoidismo ou a hipertireoidismo podem provocar alterações no organismo da mulher. Por isso, também a produção de leite fica comprometida.
  • Alterações no índice de massa corporal – mulheres obesas ou muito magras.  Em ambos os casos, pode haver comprometimento com a produção de leite materno.

Nesse caso, as mulheres obesas podem apresentar um atraso na subida do leite. Por sua vez, as mulheres magras podem apresentar alguma alteração na formação da glândula mamária.

  • Diabetes gestacional – nesse caso, a doença poderá induzir a um atraso na subida do leite.
  • Mastite – a mastite é uma infecção que acontece nas mamas. Por isso, enquanto existir ou mesmo depois de tratada, a produção de leite pode diminuir e faltar para a criança.

Hipogalactia por causa do parto

Além disso, o medo e o estresse por parte da gestante vai influenciar negativamente para inibir a produção de leite. Também existe o fato de que numa cirurgia programada, o corpo ainda não está preparado para o início do aleitamento.

  • Retenção da placenta – a produção de leite inicia a partir do momento em que a placenta se desprende do útero. Portanto, se acaso, sobrarem vestígios desse material podem interromper esse processo.
Pode até acontecer a produção de Colostro, porém, a produção do leite é comprometida até que esses vestígios sejam eliminados.
  • Sindrome de Sheehan – essa complicação é caracterizada por uma hemorragia mais intensa durante o trabalho de parto. Como resultado dessa hemorragia falta a irrigação na glândula Pituitária que controla os hormônios da produção de leite.

Em algumas situações, o problema pode ser tão sério que a produção de leite nem chega a existir.

Infelizmente, o problema com a Hipogalactia nem sempre pode ser resolvido. Todavia, com a ajuda de especialistas na área de aleitamento materno e mais o uso de alguns medicamentos, existem esperanças.

 Remédio Para aumentar o leite materno

Tintura de Algodoeiro 

Tintura de Algodoeiro é um medicamento formulado com planta medicinal, muito eficaz e sem riscos para a mulher ou para o bebê.

Além de auxiliar as mães que querem saber  como produzir mais leite materno, esse medicamento oferece outros benefícios.

Como usar esse medicamento – dilua 20 gotas de Tintura de Algodoeiro em 200 ml de água para beber 3 vezes ao dia. No entanto, é importante ingerir fora do horário da amamentação para que os resultados seja mais eficazes.

Chá de Erva-doce

Ainda não se sabe ao certo porque, mas o chá de Erva-doce é muito eficaz para a produção do leite materno. Essa é uma informação que muitos avós aproveitaram para passar para os filhos e netos.

Segundo algumas pesquisas, o efeito do chá é muito semelhante ao hormônio estrogênio, quando estimula o trabalho dos alvéolos. Como resultado desse estímulo, a produção de leite é aumentada.

Para preparar esse chá é muito simples. Proceda da seguinte forma:

Coloque 1 colher (chá) de sementes de erva-doce em 1 copo de água fervente. Deixe agir até amornar e depois coe e beba.

No entanto, aconselha-se ingerir o chá principalmente no período da manhã e sempre sem a adição de açúcar.

Alimentação

Poucas mães tem consciência disso, mas a alimentação influencia bastante na produção do leite materno. Por isso, opte por um cardápio diário provido de alimentos nutritivos e, de fato saudável.

Cereais integrais, frutas, verduras e legumes não devem faltar na alimentação. Além disso, beber água pura durante o dia e sucos naturais também é necessário.