Os Exames de rotina para recém-nascido que devem ser feitos

A importância de Realizar os exames de rotina para recém-nascido pode detectar possíveis doenças que pode afetar o bebê em geral não apresentam sintomas de imediato e mesmo assim comprometem a saúde do bebê já no inicio de sua vida.

Além dos exames feitos logo após o nascimento do bebê como freqüência cardíaca, respiração, reflexos, tônus muscular, e a cor da pele que é realizado duas vezes dentro dos primeiros cinco minutos de vida existem outros exames necessários para prevenir problemas futuros podemos citar:


[bws_related_posts]

Exame para verificar o tipo de sangue – nesse exame é identificado o tipo de sangue que a criança tem, e, além disso, identifica-se o fator Rh se é positivo ou negativo. Esse exame é necessário para uma maior segurança no caso de emergências médicas.


Teste do Pezinho Básico– esse exame feito em laboratório é obrigatório quando é feita a retirada de sangue do calcanhar da criança ou mesmo de uma veia. A coleta de sangue deve ser feita até 48 horas após o nascimento, depois de o bebê ter sido alimentado.

exames de rotina para recem nascido

Através desse exame é possível detectar doenças provocadas por desordens de metabolismo, tais como: Hipertireoidismo Congênito, Anemia Falciforme e Fenilcetonúria (excesso de aminoácidos no organismo) que pode levar a deficiência mental, Fibrose Cística, Hiperplasia Adrenal Congênita, entre outras.

Teste do Pezinho Ampliado – através desse exame é possível detectar até 30 tipos de doenças, entre elas a Hiperplasia Congênita da Supra-renal, Deficiência da Biotinidase, Toxoplasmose, entre outras. Esse exame não é propriamente obrigatório, mas pode ser exigido pelo pediatra.

Reflexo Vermelho – esse é o teste feito com um oftalmoscópio é aplicado sobre os olhos do bebê para detectar possíveis problemas como tumores ou de catarata. Esse teste não é obrigatório, porém deve ser exigido pelos pais que não precisam pagar nada para obtê-lo.

Teste da orelhinha ou triagem auditiva – esse exame é necessário para com a ajuda de alguns equipamentos se a saúde do ouvido da criança está perfeita. Esse procedimento é importante, pois se acaso existir alguma deficiência auditiva é mais fácil tratar e a criança logo aprende a falar.


Leia também: