Manchas do Parto no Bebê, entenda o que é

 

Em geral, as manchas do parto no bebê, não são motivos de preocupação. Por vezes, estas manchas são apenas sintomas de que a pele ainda está imatura.

Na verdade, ao nascer, todo o organismo da criança ainda está se desenvolvendo incluindo o seu sistema imunológico. Além disso, nem mesmo a circulação sanguínea acontece naturalmente no bebê.

Mesmo assim, não tem como conter a preocupação dos pais que sonham com a chegada do filho. Por isso, é importante buscar pela ajuda do médico pediatra responsável para saber quais procedimentos tomar.

Por conta dessas preocupações dos pais, vamos tecer alguns comentários sobre essas manchas. Dessa forma, na medida do que for possível, vamos torná-las mais conhecidas para tranquilizar os pais.

No entanto, podemos adiantar que essas manchas, além da aparência estética no bebê, não chega a ser um problema real. Na verdade, é muito difícil encontrarmos alguém em nossos dias que não apresenta uma “marca registrada” que traz de nascença.

Causas aparentes

 

As manchas podem aparecer na pele do bebê recém nascido e certamente causam muita preocupação aos pais. No entanto, como já adiantamos, geralmente elas são causadas pela imaturidade da pele do bebê e são vasculares

Outras podem ser pigmentares na cor marrom, cinza, azuladas ou pretas, e resultam do desenvolvimento anormal das células da pigmentação.

O fato é que algumas somem com o tempo, outras poderão permanecer pelo resto da vida. Mesmo assim, a princípio, não trazem nenhum risco para a saúde.

No entanto, como segurança, é importante consultar o pediatra para garantir de que não é nada grave.

Onde surgem as manchas

As manchas podem surgir em qualquer área do corpo. Na verdade, existem vários tipos de manchas e, em geral, cada uma delas tem uma área mais específica para aparecer.

Conheça um pouco mais sobre essas manchas

Hemangiomas

 

São manchas que normalmente aparecem na testa, nuca ou pálpebras, pescoço, cabeça. Além disso, às vezes, quando surgem próximo aos olhos exigem cuidados especiais, e em alguns casos até mesmo uma cirurgia.

Isto se deve a dilatação dos capilares que são finas veias superficiais, e na sua grande maioria cresce até 1 ano de idade e não passam de 5 a  7 centímetros, mas a partir daí começam a diminuir lentamente até sumir completamente dos 3 a 10 anos de idade mais ou menos.

Quando pressionadas tornam-se esbranquiçadas e voltam ao normal novamente. Essas costumam aparecer pouco depois do nascimento, e podem ser pequenas e discretas ou grandes e feias.

Entretanto, esse tipo de manchas do parto no bebê são mais comuns em meninas, gêmeos e prematuros.

Mancha de vinho

 

Também conhecidas como nevus flammeus, são manchas vasculares vermelhas escuras. Estas podem aparecer em qualquer parte do corpo.

Ademais, a mancha de vinho surge com mais frequência no pescoço e na cabeça e crescem junto com a criança. Às vezes ainda, essas manchas podem ficar mais escuras e salientes.

Às vezes, o aspecto estético dessas manchas pode trazer alguns transtornos, na medida em que a criança cresce. O problema pode ser tão sério que chega afetar a auto-estima da criança ou já os adultos.

Quando o tratamento é necessário, melhor é que comece bem antes de a criança chegar a idade escolar. Com as manchas bem aparentes, certamente ela terá que enfrentar muito preconceito dos colegas.

Mancha mongólica azulada ou acinzentada

 

Aparece nas costas ou no bumbum em grandes áreas pigmentadas. Considera-se que essas manchas são quase que obrigatórias em bebês asiáticos e africanos.

Esse tipo de manchas, de acordo com o crescimento do bebê elas vão clareando, mas não somem, permanecem presentes. No entanto, não existe uma regra definida sobre a questão do desaparecimento ou não da mancha.

Em muitos casos, ela diminui gradualmente até a criança completar 1 ano de vida. Entretanto, existem situações em que ela só desaparece na idade adulta ou ainda, persistem por toda a vida.

Apesar de ser benigna, é importante que os pais descubram logo se, de fato, se trata de uma mancha Mongólica. Acontece que existe uma doença genética denominada de Hiperplasia Adrenal.

Essa doença genética apresenta o mesmo tipo de hiperpigmentação na pele. Por isso, através de um exame de triagem neonatal, é possível tirar a dúvida e se tranquilizar.

 

Um pouco mais sobre os tipos de manchas de parto

 

Pintas – são causadas pelo aglomerado de células de pigmentos. Estas podem ser pretas ou marrons, ter pelos ou não, e serem salientes ou planas.

Algumas delas só aparecem quando a criança já está mais crescida. Além disso, a tendência é que elas aumentem um pouco de tamanho e criem certa elevação.

Manchas café com leite – problema conhecido como Neurofibromatose do tipo 1 ou do tipo 2. A incidência dessa doença é de 1 para cada 2,500 crianças nascidas, mas a mais comum é a do tipo 1.

São marrom clarinho e planas e por vezes podem aparecer em conjunto. Bastante comuns, são manchas pigmentares e a tendência é que vão clareando e diminuindo à medida que o bebê cresce.

Entretanto, também existe a possibilidade de se tornarem mais escuras devido à exposição aos raios do sol. Para termos uma ideia melhor dessas manchas, as sardas presentes na pele são incluídas entre elas.

Atenção –  Caso seu bebê tenha mais de 6 manchas e elas são maiores de 0,5 cm, é importante comunicar o médico. Existe um tipo de doença hereditária a Neurofibromatose que apresenta características semelhantes.

Manchas avermelhadas, róseas ou salmão – essas são vasculares, formadas justamente pela dilatação dos vasos capilares a flor da pele. São manchas comuns e planas e aparecem na nuca, nas pálpebras e na testa.

Essas manchas costumam aparecer mais quando aumenta a temperatura ou quando o bebê chora.

As manchas que aparecem na nuca permanecem até a vida adulta. No entanto, as manchas do rosto geralmente somem até que o bebê complete 2 anos de vida.

 

Quando essas manchas desaparecem

 

Como já temos adiantado acima, cada tipo de mancha tem um tempo para desaparecer. No entanto, algumas delas permanecem até a vida adulta ou então duram a vida toda, mas geralmente não oferecem riscos.

De qualquer forma, a presença delas precisa ser averiguada, inclusive para buscar um tratamento apropriado. É importante relembrar de que quando o problema é mais aparente, precisa ser tratado o quanto antes.

Ninguém merece enfrentar os constrangimentos por apresentar um problema estético bem aparente. Portanto, se existir uma solução para as manchas, melhor é que o tratamento seja imediato.

Em alguns casos nunca sumirão

 

Alguns tipos de manchas irão permanecer para a vida toda, e inclusive podem crescer à medida que a criança cresce também.

Portanto, se de fato, a criança precisará conviver com as manchas, sem esperanças de desaparecerem, o apoio é importante. Desde cedo, os pais devem prepará-los psicologicamente. 

Se possível, melhor ainda que recebam ajuda de um profissional. Infelizmente ainda em nossos dias, existem os preconceitos e, por isso, existe o risco de o indivíduo, na medida que cresce, perca a auto-estima.

Atenção especial

 

Em algumas situações, essas manchas requerem maior atenção. Mas além de um problema estético, a maioria delas não oferece riscos maiores. Saiba mais informações:

  • Manchas nas costas – com exceção da mongólica, é importante conversar com o médico para garantir de que não há nenhum problema da coluna.
  • Pintas – quando muito grandes tem a tendência a ser cancerosas.

Quando aparece um grupo com mais de 6 manchas café com leite, pode ser indício de uma doença genética conhecida como neurofibromatose tipo 1, e que pode afetar o aprendizado.

  • Hemangiomas – estas podem interferir na estética da criança mas também na saúde pois podem aparecer em órgãos internos. Além disso, pode acontecer de um hemangioma se romper e desenvolver feridas.

Como resultado das feridas, certamente a criança vai sentir dor, haverá sangramento e até mesmo riscos de infecção. Apesar de ser um problema mais raro, ainda pode interferir na visão, respiração, na evacuação e na audição da criança.

  • Manchas de vinho – quando próximas ao olho podem ter a ver com uma síndrome que causa problemas visuais e convulsões.

Pode tirar essas manchas

 

Depende da situação, algumas como as hemangioma que podem afetar o olho, devem ser retiradas com intervenção cirúrgica. No entanto, em casos onde não afete, melhor é não removê-las, nem mexer com elas.

Precisamos ter em mente que a maior parte dessas manchas irão sumir à medida que a criança cresce. Portanto é sempre importante tirar o parecer de uma equipe multidisciplinar para não correr o risco de errar as Manchas do Parto no Bebê, ok?

Em situações mais necessárias, pode-se optar por cirurgias ou tratamentos a laser ou com medicamentos mais específicos como as pomadas de uso tópico. No entanto, sempre sobrará alguma cicatriz no lugar da mancha.

Tratamentos

 

Em geral, quando o assunto são as manchas do parto no bebê, a preocupação maior fica por conta dos Hemangiomas. Estes podem apresentar riscos, mesmo aqueles de tamanho reduzido.

A princípio, os médicos oferecem um tratamento mais precoce com a intenção de reduzir o crescimento. Além disso, a intenção será de aliviar as possíveis sequelas que surgirão no futuro.

Ainda para situações mais preocupantes com risco de interferir na vida da criança, o tratamento é feito com maior urgência. O medicamento mais utilizado hoje em dia é o Beta bloqueador.

Com respeito a ação do Beta bloqueador, esse interfere com eficácia sobre essas manchas, evitando sua progressão e ainda podem apressar o desaparecimento.

Além disso, existe a opção do tratamento a Laser Trans dérmico. No entanto, esse é mais recomendado como tratamento complementar e é mais recomendado para os adultos.

 

Origem das manchas no bebê

 

Não se sabe ao certo o porquê de essas manchas surgirem no bebê. Alguns especialistas acreditam que possa tratar-se de problemas genéticos.

Entretanto, outros pretendem afirmar que se trata de problemas hormonais na mulher devido à alterações que acontecem naturalmente na gestação.

Felizmente, salvo exceções, não existe nenhum indicativo de que estas possam causar problemas ao bebê. Entretanto, para evitar possíveis riscos, melhor é que a criança seja observada por profissionais da saúde.

Além disso, de maneira alguma se deve tratar essas manchas por conta própria. Portanto, nada de aplicar cremes ou pomadas sem que estas sejam recomendadas por um médico responsável.

Essas manchas, apesar de comprometer a aparência do bebê, geralmente não causam outros danos. Entretanto, podem surgir complicações por conta de um tratamento inapropriado.

Por isso, é imprescindível que esse problema seja colocado nas mãos de um profissional competente. Se acaso, existir condições de tratamento, somente ele é quem poderá determinar.


Vale a Leitura