Meu bebê não para de chorar veja o que você deve fazer

 

Meu bebê não para de chorar o que posso fazer? Essa é uma pergunta muito comum feita pelas mães que ainda não tem experiência materna,

No entanto, diante da indagação: “Meu bebê não para de chorar!”, algumas vezes, isso pode ser perfeitamente normal.. É natural que o bebê, vivendo em um mundo estranho sinta-se inseguro ainda, e certamente vai reagir com o choro.

Por isso, você que está apenas começando a viver essa essa experiência de mãe, mantenha a calma e, com cuidado, procure descobrir as causas do choro.

Como a criança ainda não pode expressar em palavras e gestos o que sente ou necessita, é muito natural que ela comece a chorar. Identificar outros sintomas na criança, é o primeiro passo para saber se, de fato, é algo normal, ou não.

Certamente que essa nem sempre é uma tarefa simples assim, mais difícil ainda para uma mãe sem experiência. Por isso, vamos então, tecer alguns comentários que poderão ser úteis para ajudar as mães no cuidado com o bebê.

Motivo mais comum: Fome

 

Se formos enumerar os principais motivos para o bebê chorar, certamente que a fome é o motivo mais comum. De acordo com os especialistas, quanto mais novo o bebê, mais ele chora por que está com fome.

Naturalmente, o bebê tem o seu estômago muito pequeno e, por isso, ele precisa ser alimentado mais vezes durante o dia. Portanto, se a criança chora, atente aos sinais que ela pode apresentar.

Em geral, quando ela está com fome, colocará a mãozinha na boca como se estivesse tentando se alimentar. Certamente que, nessa hora, ao oferecer o seio, a criança logo vai se acalmará.

 

Assista o vídeo e aprenda uma forma mágica que vai funcionar

 

O bebê pode estar com algum tipo de dor

 

Com o sistema digestivo e demais órgãos ainda imaturo, certamente o bebê vai sentir algum desconforto ou dor. Mais um teste para a mãe que precisará identificar a causa do choro.

Algumas dores mais comuns que o bebê sente são:

  • Dor de ouvido,
  • Dor de barriga,
  • Dor de garganta,
  • Dor de cabeça,
  • Cólicas.

Por vezes, com calma, a mãe logo descobrirá o motivo do choro, e logo poderá resolver a questão. No entanto, se acaso, o choro não for controlado, melhor será levá-lo ao pediatra para evitar maiores transtornos para o bebê.

Uma vez que o sistema digestivo do bebê ainda é imaturo, as cólicas também podem ser comuns. Essas, são provocadas pelos gases ou porque o bebê está com dificuldade para evacuar.

Outro motivo para o bebê chorar é o refluxo gástrico. Isso acontece quando o leite ingerido pelo bebê volta para o esôfago e garganta provocando muito desconforto.

Com respeito ainda ao refluxo, esse sintoma é considerado normal nos primeiros meses de vida da criança. No entanto, em alguns casos, trata-se de um problema mais severo e precisará ser tratado.

Por conta do refluxo, o bebê por vezes sofre com irritações na região da garganta que provoca dor, mais um motivo para ele chorar.

Uma mãe mais experiente, poderá fazer uma massagem ou colocar uma bolsa de água quente na barriguinha do bebê. A dica então é fazer o movimento da pedalada com as perninhas do bebê.

Além disso, distrair a criança deixando ele sugar o seio ou então dar-lhe algo para ele por na boca também poderá ajudar a aliviar a dor.

Se acaso, a técnica natural não resolver o problema, consulte o pediatra sem perda de tempo. As vezes, será necessário um medicamento específico para controlar os gases e aliviar ou prevenir o refluxo.

 

Cólicas

 

A criança também pode estar sentindo cólicas, e isso, certamente fará que ela chore inconsolavelmente. Nesse caso, uma massagem leve na região abdominal poderá revelar o problema quando a criança se sentirá mais aliviada.

Poucas mães são conscientes disso, mas as vezes, as cólicas no bebê acontecem devido a alimentos errados que a mãe ingere. A alimentação errada, mesmo que a mãe não perceba, influencia diretamente na saúde do leite materno.

Portanto, você que é mãe, busque pelas melhores opções entre os alimentos. As melhores escolhas na alimentação ajudarão na sua saúde e na saúde do bebê.

Alimentos industrializados, ricos em carboidratos simples, açúcar, sódio e gordura hidrogenada, devem ser evitados pela mãe durante a amamentação. Esses alimentos, além de serem pobres em nutrientes, favorecem a acidez do sangue, o que implica também na saúde do bebê.

Fralda Suja

Meu bebê não para de chorar“. Se essa indagação ainda persiste, outro motivo muito lógico é a fralda suja provocando muito desconforto na criança.

Certamente que, para isso, a fralda nem precisa estar suja de cocô, pois a urina já é suficiente para que a criança chore. É importante que mãe tenha uma atenção especial quanto a isso, pois esse xixi pode provocar maiores problemas ao bebê.

A fralda molhada por muito tempo no bebê, certamente vai provocar assaduras, motivo de sobra para que a criança chore. Se esse desconforto é enorme na vida de um adulto, o que se espera na vida de um bebê indefeso?

Portanto, não tem outro jeito, senão chorar até que sua fralda seja trocada. Por isso, é importante que as mães primeiramente verifiquem essa situação,quando as crianças começam a chorar.

O bebê está com sono

Quando o bebê está com sono, certamente começará a ficar manhoso, pedindo um afago do pai ou da mãe. É importante os pais entenderem que, dificilmente um bebê vai pegar no sono por conta própria, é preciso induzi-lo a isso.

Nessa hora, é preciso exercitar a paciência, pois mesmo com muito sono, as vezes, a criança vai insistir em ficar acordada. E enquanto isso, o choro pode ser contínuo com muita “manha” até que realmente peguem no sono.

Alguns bebês mais “elétricos” ou “inseguros” precisam de um afago mais carinhoso dos pais. Somente assim eles, sentindo-se seguros, cairão no sono para dormir tranquilos.

Além disso, é preciso que os adultos contribuam evitando fazer barulho, pois ninguém consegue ter um sono tranquilo com barulho nos ouvidos, muito menos uma criança que ainda tem os ouvidos sensíveis.

Os dentinhos estão crescendo

 

Quando chega o momento de começar a aparecer os dentes, ai é que a paciência não pode ter limites. O incomodo na boca da criança é grande e elas não conseguem reagir de outra forma senão com um choro contínuo.

Em geral, isso acontece a partir do 4 mês de vida. Para ajudar o bebê a suportar o desconforto, precisamos ter algum remédio disponível para passar na sua gengiva.

Nesse período na vida do bebê, suas gengivas costumam ficar doloridas, vermelhas e inchadas. Por conta do desconforto, certamente que criança vai reagir com o choro, irritação e nervosismo.

Em alguns casos, esse desconforto, também pode influenciar negativamente no sono da criança e também na sua alimentação.

Portanto, nessa hora, se tivermos a disposição um remedinho caseiro, melhor. Senão for possível, é importante buscar por um medicamento junto ao pediatra, sem demora para ajudar o bebê.

Soluções naturais para alívio do bebê

Para aliviar o desconforto provocado pelo nascimento dos dentes no bebê, é importante que ele tenha algo para mascar. Nesse caso, podemos recomendar:

  • Objetos de silicone, planejados especificamente para esse fim,
  • Chupeta congelada, ótima alternativa para conter esses sintomas,
  • Toalha bem higienizada para que ele “possa mascar”.

Na verdade, tudo o que o bebê puder levar à boca, nessa hora, sem riscos para a sua saúde, será bem vindo. Independente do que for escolhido, o bebê vai ter algo para massagear a gengiva e aliviar o desconforto.

Além disso, existem algumas soluções em medicamentos naturais que podem ajudar a aliviar os sintomas, tais como:

  • Óleo de Camomila – esse tipo de óleo é facilmente encontrado nas farmácias. Assim como a flor usada no chá, o óleo também apresenta propriedades calmantes. Proceda da seguinte forma:

Umedeça um cotonete com o óleo e aplique sobre as gengivas do bebê, 2 vezes ao dia. Essa dica é de grande valia para amenizar o desconforto para a criança sem riscos para a sua saúde.

Cenouras – a cenouras são saborosas e nutritivas. Bem higienizadas podem ser oferecidas ao bebê que ao tentarem mastigar, massagearão a gengiva para aliviar o desconforto.

Frutas – algumas frutas como bananas, morangos, pepino e melão, além de apresentarem efeitos analgésicos, ajudam a nutrir a criança enquanto ela aproveita o suco massageando as gengivas.

Roupas inadequadas para o momento

Roupas inadequadas ao clima do momento, também contribuem com a indisposição do bebê, motivos muitos justos para chorar. Roupas demais, isso é muito comum, quando existe a inexperiência com os cuidados com o bebê.

Por isso, é importante que os pais ou responsáveis, sejam conscientes levando em conta a temperatura ambiente onde a criança está.

Pense assim, um adulto sabe bem quando precisa se agasalhar mais ou não. Já a criança, mesmo sentindo o desconforto, não pode se manifestar.

Nesse caso, o jeito é chorar, pois não pode agir por conta própria. Então, quando se sente desconfortável por conta de alguma peça de roupa desconfortável para o momento, melhor, é chorar, para chamar a atenção.

Mas enfim, antes de colocar um filho no mundo, precisamos sim, nos preparar. Muitas vezes, é a falta de interação com a criança, motivado pela falta de preparo, que provoca todo esse transtorno.

Toda mãe, precisa saber, por natureza, interagir com a criança em cada situação. Quando tudo está bem, certamente não haverá esse transtorno, pois a criança não vai chorar.

Muitas vezes, esses transtornos só acontecem quando a criança é indesejada. Quando uma gravidez é bem planejada, todas as futuras mães, certamente buscarão pelos detalhes, para cuidar bem do filho esperado.

Além disso, uma gravidez indesejada não faz brotar o amor pelo pequeno. O amor natural de uma mãe por seu filho, faz com que ela se preocupe, mesmo que não exista um motivo justo para essa preocupação.

Problemas mais severos

No entanto, infelizmente nem tudo é facilmente controlável. As vezes, existem problemas mais complicados, quando a criança chora de forma desesperada.

Não é impossível existir uma complicação maior com a saúde do bebê. Por isso, você que mantêm a indagação: “Meu bebê não para de chorar“, observe se a temperatura da criança está do normal, pois as vezes ela pode estar com febre e, nesse caso, melhor é se preocupar.

Diante desse fato, melhor é buscar por ajuda médica para saber o que, de fato está acontecendo. Além disso, chorar demais e, de repente, parar de chorar, preocupa ainda mais.